quarta-feira - 12 dezembro 2018

Assistência Social: Cursos levam capacitação para usuários dos Cras

Assistência Social: Cursos levam capacitação para usuários dos Cras

Trinta mulheres participam do Curso de Confeitaria ofertado pelo CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) do Bairro Amapá. O curso iniciou na segunda-feira (26), e tem a duração de 40 horas.  Trata-se de uma iniciativa do Departamento de Emprego e Renda da Seaspac (Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários), em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Segundo o confeiteiro José Maria Abdelnor, responsável pelo curso no CRAS do Amapá, a primeira semana foi de estudo teórico, e há três dias as alunas passaram para aula prática colocando literalmente a mão na massa. “Tudo que as participantes produzem é degustado. Ensinamos fazer desde a massa. É algo feito com carinho e elas estão indo bem, conseguiram efetuar tudo”, explicou José Maria, acrescentando que uma cozinha foi adaptada, a fim de ministrar as aulas.

As participantes sairão do curso capacitadas, prontas para ter uma renda extra. O confeiteiro destaca que durante o evento já foi ensinado a fazer bolo, biscoito e ainda pastel de forno (salgado).  “No encerramento faremos tudo que elas aprenderam durante o curso”, salienta ele.

A aposentada Ester Maria é uma das participantes mais interessadas do curso. Ela aprovou a iniciativa. “Antes eu fazia o trabalho de confeitaria, mas do meu jeito. Agora estou me especializando. Gostei e se tiver de novo o curso farei novamente. Já deu para aprender bastante coisa e está aprovado o curso. Vou começar a vender no ano que vem o que estou aprendendo aqui”, vislumbrou a futura confeiteira.

CRAS

As trinta participantes do CRAS do Amapá são incluídas no Paife (Programa de Atenção a Família). Elas possuem perfil de vulnerabilidade socioeconômica e estão cadastradas no CRAS e Cadúnico. Conforme a psicóloga, Ana Carla Cavalcante Correia, do CRAS do Amapá, a intenção deste e de outros cursos que são ofertados é a geração de renda. “Porque são mulheres que não tem uma qualificação profissional, não tem como trabalhar fora, por ter uma família muito extensa. A gente oferta esse tipo de curso para gerar renda sem que ela saia de casa”, declarou a psicóloga.

O Cras oferece também o Serviço de Convivência que são grupos por ciclo de vida, crianças, adolescentes, idosos e grávidas, além de mulheres em geral. “Ofertamos oficina de artesanato, culinária, sempre com esse foco de geração de renda, para que ela desenvolva o trabalho em casa”, reafirmou ela. Ademais, é feito todo um trabalho paralelo com as mulheres pelos CRAS dos municípios. Elas têm todo acompanhamento psicossocial. “Com certeza a autoestima eleva”, observou.

De acordo com Hildo Tavares dos Santos, coordenador do Departamento de Emprego e Renda da Seaspac, os cursos são ofertados por meio de encaminhamento do Departamento de Emprego e Renda. Este departamento foi criado com o objetivo de procurar qualificação dos usuários dos CRAS através das parcerias com o Sistema S, sendo um dos grandes parceiros o Senai.

Além do curso de Confeitaria foram ofertados também Curso de Técnicas de Montagem e Manutenção em Computadores CRAS do Bela Vista, Curso de Gestão em Almoxarifado CRAS Amapá, Curso de Técnicas em Vendas Cras Morada Nova, Curso de Qualidade no atendimento também em Morada Nova.

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACESSIBILIDADE
X