terça-feira - 18 setembro 2018

BLOCOS: CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INCLUÍ ALEGRIA NO TRATAMENTO

BLOCOS: CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL  INCLUÍ ALEGRIA NO TRATAMENTO

 

O BLOCO DOIDO É TU foi também uma das ferramentas utilizadas nas terapias desenvolvidas pelos CAPs

Pensando em inserir a pessoa com transtorno mental na sociedade, minimizar o preconceito, proporcionar melhora na autoestima, bem como qualidade de vida, o CAPs (Centro de Atenção Psicossocial de Marabá), com apoio da Prefeitura Municipal, levou quarenta usuários do Centro para brincar o carnaval no Bloco “Doido é tu”, domingo, 11, na Marabá Pioneira. Trata-se da primeira edição do bloco, pois antes o carnaval se restringia às paredes da instituição.

  A enfermeira Adriana Tábata, coordenadora do “Doido é tu”, contou que este ano, o CAPs resolveu fazer diferente, ir às ruas, assim como todo marabaense faz nos quatro dias de festa carnavalesca. “Inserir o usuário [do CAPs] na sociedade é um processo terapêutico. Nosso objetivo é que eles circulem na sociedade, sendo participantes de tudo que qualquer cidadão utiliza no município. Por que ficar dentro de um espaço fechado se temos todo o município para circular? ”, questionou Tábata.

  Usuária do CAPs, Basilicia Peres Dias, conhecida como dona Bá, afirmou ter amado a inciativa. Na concepção de Basilicia, o tratamento do CAPs não é apenas tomar remédios, “tem de ter animação”. “Já vivemos num dia a dia tão atribulados, com problemas. O CAPS é para termos autoestima elevada, e a minha está assim. Estou de bem com a vida”, sublinhou ela, com alegria.

Também usuário do CAPs, José Wilson Ferreira Viana, classificou como louvável o fato de trazer o usuário de dentro do caps para sociedade. “Antigamente éramos excluídos, hoje o tratamento tem de ser com a família para não haver preconceito, nem discriminação. Parabéns a todos os coordenadores do evento”, finalizou.

Texto: Emilly Coelho

ACESSIBILIDADE
X