quarta-feira - 12 dezembro 2018

Cidade: Defesa Civil Municipal antecipa ações de prevenção às enchentes

Cidade: Defesa Civil Municipal antecipa ações de prevenção às enchentes

 

A Comdec está de olho no nível dos rios e preocupada em estar a postos para bem servir

A Defesa Civil Municipal (Comdec) realizou na manhã desta quinta-feira (6), nas dependências do prédio da própria instituição, localizada na Marabá Pioneira, ações de monitoramento e orientações com vistas na cheia de 2019 que, todos os anos costuma desabrigar centenas de famílias no município. Na ocasião foi apresentado pelo coordenador da Comdec, Jairo Milhomem, às lideranças de bairros de Marabá, o Plano de Contingência 2019, onde o objetivo principal é fortalecer as ações preventivas, para minorar os riscos e impactos durante a enchente.

Durante a reunião, segundo o coordenador da Comdec, foi feito uma avaliação sobre a cheia do ano passado, onde apontaram erros e acertos acerca do trabalho da Defesa Civil. Também foi discutido sobre a construção de abrigos, cuja responsabilidade é da Sevop (Secretaria de Viação e Obras Públicas), em parceria com a Defesa Civil Municipal. Os locais dos abrigos este ano serão na entrada da Marabá Pioneira, antiga Feirinha, na Orla estacionamento da Z30, está previsto alugar um galpão ainda na Marabá Pioneira. Diferente do ano passado, este ano não haverá abrigos na Associação dos Moradores do bairro Santa Rosa, como também no Alzira Mutran, na Rua 5 de Abril.

Na Nova Marabá está prevista a construção de abrigos na área ao lado do Posto Montana, Rodovia Transamazônica, mas poderá se estender para outra área, dependendo da necessidade, contando que fique próximo à Folha 33, para facilitar locomoção dos moradores. Além disso, abrigos no São Félix Pioneiro, Bela Vista, e Bairro Vale do Itacaiúnas estão no Plano de Contingência para a construção. Quanto aos desabrigados do Amapá, a área de construção ainda está em fase de monitoramento.

Durante a reunião da qual participaram lideranças dos Bairros Liberdade, Folha 33, Filadélfia, Santa Rosa, São Félix Pioneiro entre outros, além de representante da Seaspac (Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários) foram distribuídos cartilhas e panfletos com orientações sobre o que pode ou não ser executados dentre os abrigos. Nas proibições estão utilização de som automotivo, bebidas alcoólicas, comércio de drogas e ainda animais domésticos, estes devem ser deixados no Centro de Controle de Zoonose, que fica na Rua 2000, Belo Horizonte.

Jairo Milhomem destacou que está recebendo total apoio dos órgãos parceiros da Comdec, sobretudo da Prefeitura de Marabá.

VULNERABILIDADE

No município as principais áreas de vulnerabilidade são os Bairros Francisco Coelho, Santa Rita e Santa Rosa na Marabá Pioneira; Rua Porto da Balsa no Bairro Amapá, Jardim União, Bela Vista, Independência (Vavazão e Tacho), Liberdade, Da Paz (invasão da Lucinha), Carajás I e II, Belo Horizonte, São Miguel da Conquista, Vale do Itacaiúnas, Filadélfia, Bom Planalto, São Félix, Geladinho e ainda Folhas 13,14, 25 e 33.

MONITORAMENTO

Durante todo o ano, os rios Tocantins e Itacaiúnas são monitorados pela Defesa Civil Municipal. Quando o rio está acima do nível de 10 metros é considerada situação de alerta, superior a 11,50 metros situação de emergência e nível superior a 13 metros já é estado de calamidade pública.

Ao amanhecer de quinta-feira (6), o nível do rio Tocantins estava em 4.72 metros acima do nível normal, já na quarta-feira (5) amanheceu 4.32 metros, representando em 24 horas uma subida significativa de 40 centímetros.

 

 

 

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACESSIBILIDADE
X