quarta-feira - 12 dezembro 2018

Educação: Compromisso e qualidade descrevem a gestão do NEI Monteiro Lobato

Educação: Compromisso e qualidade descrevem a gestão do NEI Monteiro Lobato

 

“Temos de tirar a visão cristalizada de que a instituição escolar pública não é de qualidade”- Antônio Leite

A rotina do diretor Antônio Leite Xavier começa bem cedinho no NEI Monteiro Lobato, no Bairro Independência. Há mais de 17 anos na gestão desta mesma escola de Educação Infantil, o educador mostrou em uma entrevista de 12 minutos que tem cacife para o cargo. Com um vocabulário rebuscado e teorias pedagógicas na ponta da língua, Antônio revelou que não é apenas um diretor de gabinete, pelo contrário, acompanha o professor diariamente e vai em busca de resultados, acreditando que a família aposta numa educação pública de qualidade que começa logo nas séries iniciais.

Embora as aulas iniciem 7h30, a partir das 6h40 Antônio já chega à escola. Ele afirma que para cobrar dos demais pontualidade, é necessário primeiro dar o melhor exemplo. Antônio ao ingressar na educação, chegou a trabalhar um ano em sala de aula, mas foi na função de gestor escolar que ele encontrou o casamento perfeito, que está dando certo até hoje.

Para ele, a trajetória de um diretor é árdua, porque exige do profissional o exercício das múltiplas competências específicas, a fim de desenvolver seu fazer com qualidade. “São atividades inerentes ao fazer pedagógico do professor para que ele possa transformar a educação em qualidade”, ressaltou o gestor.

O diretor relatou que trabalha na função desde o tempo que a Educação Infantil não podia estar atrelada à Educação Básica, como reza hoje a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação). Em 2001 foi que o Fundef que é o atual Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) então percebeu a importância da Educação Infantil desde a base. Falando nisso, o NEI Monteiro Lobato leva ao pé da letra o clichê de que as séries iniciais são o alicerce para os anos subsequentes, uma vez que, mais da metade dos alunos já saem lendo do Jardim II.

“No período que estamos à frente da gestão sempre procuramos fazer o melhor para nossa comunidade escolar. Eu acredito muito que a educação tem esse Up de qualidade quando a promovemos condizente à formação do cidadão. Nossa sociedade anseia por profissionais que busquem esses aspectos positivos, que possam se desenvolver e fazer de igual forma”, especificou Antônio.

Na concepção do gestor, temos de tirar a visão cristalizada de que a instituição porque é pública não é de qualidade. “Ela tem de ser de qualidade sim. A prova disso que todos os anos temos uma procura enorme de pais por matrículas. O espaço ainda não é o mais adequado, a estrutura faz-se necessária, porém não é determinante para que possa desenvolver seu fazer com maestria”, revelou ele.

Se mostrando preocupado a todo momento com a aprendizagem das crianças, o diretor pontuou que procura desenvolver as competências específicas da educação, tendo cuidado com a gestão da infraestrutura, relação administrativa e pedagógica. “Para conduzir a equipe a qual você trabalha, deve-se buscar orientar e mediar uma aprendizagem significativa, tanto para a equipe como para nossa comunidade escolar”, explanou ele.

Questionado sobre como é lidar com uma faixa etária tão importante, uma vez que, a formação do caráter do cidadão se dá nas séries iniciais, Antônio respondeu que, a Educação Infantil é o alicerce psicossocial do ser humano, quando bem qualificada é o elemento desencadeador para a aprendizagem subsequente, porém quando mal qualificada ela bloqueia o aluno para o resto da vida.

“Temos de enxergar essa criança como criança, porém agir para que ela possa se desenvolver. A partir do momento que você aprende logo se desenvolve, temos de dar um processo de continuidade dessa criança, ela tem de sair com uma bagagem significativa, para as séries subsequentes. Eu acredito muito que a família a partir do momento que coloca a criança na escola, acredita nela. Nós não podemos decepcionar e temos de oferecer o melhor para ela. Temos de garantir que tenha uma formação decente, oportunidade de desenvolver-se assim como as ricas que podem pagar”, refletiu, acrescendo a isso que o compromisso deve ser voltado para a formação integral da criança.

 

OFERECENDO O MELHOR

Após madrugar na escola, o diretor organiza o ambiente, verifica qual lanche será feito, e ainda tem a criatividade de inovar no cardápio. Na segunda-feira em que a reportagem esteve na escola, as crianças foram agraciadas com salada de frutas. “A nossa criança merece o melhor”, acredita Antônio.

Ressaltando a importância da gestão escolar, ele destacou que para que tudo caminhe bem deve haver uma equipe coesa, coerente e comprometida com a educação. “A filosofia de trabalho tem de ser mediada pelo compromisso e responsabilidade na instituição. Só assim podemos ter uma educação de qualidade”, frisou.

Como nem tudo são flores, Antônio disse que o maior desafio é a carência de estrutura maior. Em relação aos demais problemas do dia a dia ele garantiu tirar de letra. Antônio Leite é especialista em Educação infantil. Simpático, educado e com um google pedagógico que sabe de cor, o gestor já caiu no gosto da criançada do Bairro Independência.

EQUIPE

Professora do Jardim I da tarde, Antônia Francisca de Souza endossou as palavras do diretor no tocante à educação de qualidade. Na sala dela, para as visitas, a aluna Lorrane Santos, levantou-se e começou a ler em bom tom um livro infantil. A professora acredita que a receita para o sucesso dos alunos esteja no acompanhamento do dia a dia e incentivo à leitura.

Atualmente o NEI Monteiro Lobato atende alunos de 3 a 5 anos. Com 10 turmas, sendo 5 pela manhã e 5 pela tarde, perfazendo 253 alunos que ocupam vagas no Maternal, Jardim I e Jardim II.

O método utilizado para o ensino infantil do NEI Monteiro Lobato é baseado no sociointeracionismo de Vygotsky, que estuda as relações humanas em conjunto com a aprendizagem. E ainda, as professoras da escola tomam o psicólogo Piaget como referência, nas fases do desenvolvimento infantil.

 

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACESSIBILIDADE
X