quinta-feira - 13 dezembro 2018

Educação: Diretora da Escola Elinda Costa se reinventa com projetos para melhorar ambiente escolar

Educação: Diretora da Escola Elinda Costa se reinventa com projetos para melhorar ambiente escolar

Há quem diga que para gerenciar uma escola é preciso apenas competência administrativa e/ou pedagógica, mas em escolas de sucesso e onde há harmonia, o perfil do gestor geralmente agrega outras virtudes essenciais encontradas, por exemplo, na professora Efigênia da Silva Lima, que trabalha há 28 anos na educação e quatro deles são dedicados à administração da Escola Elinda Simplício Costa, no Bairro Laranjeiras, onde estudam 680 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.

Honestidade, capacidade e humildade são virtudes que Efigênia acredita ser importante no exercício da função, mas na rotina diária da escola ela desenvolve muitas outras de forma natural. A diretora é comprometida com a transparência da aplicação dos recursos, mas principalmente em transformar o futuro dos alunos. Por isso, faz de tudo para garantir que o aprendizado aconteça por lá.

“Meu desafio é quebrar esse paradigma de que existe criança que não vai aprender a ler, e a gente está provando que ela consegue quando a gente tem ajuda da família. Eu sempre apresento alguém como espelho, para que eles, possam acreditar no futuro”, observa a gestora.

Outra virtude natural de Efigênia é a afetividade que busca manter com sua equipe e com os alunos. “Eu fico feliz quando chega ao fim do dia e eu recebi no mínimo 200 abraços. Isso tudo a gente passa pra eles, afeto, valores, respeito”, destaca.

Para combater os problemas diários, a gestora criou algumas estratégias que servem tanto para os alunos quanto para os 34 servidores. Uma delas, começa logo no início das atividades de cada turno. Eles se reúnem no pátio para um momento de integração e avisos. Além disso, existe também um projeto chamado “Monitor”, onde as crianças se revezam durante a semana no monitoramento do recreio para evitar ao máximo, que acidentes ou conflitos aconteçam, mas também serve para despertar o espírito de responsabilidade.

A professora Lázara Grace trabalha na docência da escola Elinda há 7 anos e acompanha a gestão de Efigênia desde o início. Ela diz que gosta do trabalho da gestora junto aos professores. “Ela surpreende a todos no que a gente precisa, sempre dá um jeitinho de conseguir o que precisamos. Faz um bom trabalho como gestora, tanto em sala de aula, quanto com a equipe”, ressalta a professora.

A agente de portaria, Laurinete Silva, descreve a diretora como uma “mulher do povo” para explicar o relacionamento dela com a comunidade escolar e do próprio bairro. “Uma pessoa popular e humana, houve muitas mudanças na escola, projetos que aconteceram em benefício das crianças depois que ela chegou aqui, os meninos estão mais centrados”, avalia Laurinete.

Já a Guiomar Rocha faz parte da equipe gestora coordenada por Efigênia. Ela é orientadora da escola há 1 ano, mas já trabalha por lá há 5 anos. Segundo ela, a diretora faz a diferença na escola. “Uma gestão que se preocupa com a clareza trabalhando com os profissionais de comum acordo, combinando as ações pedagógicas e administrativas, para que haja mais desenvolvimento no processo”, reforça Guiomar.

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACESSIBILIDADE
X