quarta-feira - 14 novembro 2018

EDUCAÇÃO: EQUIPE GESTORA DO CMRIO RECEBE VISITA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

EDUCAÇÃO: EQUIPE GESTORA DO CMRIO RECEBE VISITA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

Durante dois dias, (15 e 16/05) a equipe gestora do Colégio Militar Rio (CAIC), estará em palestra com parte de gestores do Colégio Militar de Belém, administrada pelo o Exército Brasileiro. O Tenente-Coronel do Exército, Geovane Pasini, chefe de ensino, foi quem iniciou as atividades fazendo uma apresentação do colégio e da proposta de ensino adotada pelo Sistema Militar. A equipe também conheceu a proposta pedagógica das instituições militares. Na capital o colégio já funciona há 3 anos, é o mais recente dos 13 existentes no Brasil.

“É uma visão de governo, estadista, nós sabemos que educação militar contribui de diversas formas, para a educação, para formação da cidadania dos nossos jovens. Tem mais de 100 anos de história e atinge um alto nível de aprovação” ressaltou o militar.

O Colégio Militar Rio é um projeto da Policia Militar do Pará, em parceria com Prefeitura Municipal de Marabá, por meio da Secretaria de Educação, que visa atender cerca de 30 mil pessoas entre estudantes, familiares, servidores e comunidade em torno da escola, localizada na folha 13, na Nova Marabá. Para o Tenente-Coronel Carmo, subdiretor de Policia Comunitária da PM, este é um projeto referência, o primeiro colégio da PM a ser implantado no estado.

“A grande busca do Colégio Militar é a prevenção da violência e da criminalidade, tanto para o momento presente, que envolve os jovens que estão aqui, quanto para o futuro, como semeadura, de cada vez mais fortalecer valores, comportamento, responsabilidade”, destacou o

O projeto está em fase de implantação, e a Semed tem sido o agente indutor do processo desde 2017, quando procurou a PM para abraçar a missão. O termo de cooperação técnica foi assinado em março desse ano. Luciano Dias, secretário municipal de educação, diz que a escola foi eleita por diversos fatores, dentre eles, a vulnerabilidades a situações de drogas.

Segundo Luciano toda a parte pedagógica do colégio será de domínio da Semed, bem como a direção, coordenação pedagógica e os professores. A policia Militar por sua vez, cuidará da parte cívico-militar, ou seja, a ambientação dos alunos diante da nova proposta. Todo aparato militar tal como respeito, disciplina e hierarquia.

“Disciplinas de caráter cívico serão incorporadas no calendário escolar, além de outras propostas em contraturno, trabalhos que a policia vai fazer, então terá uma integração muito grande”, enfatizou o secretário.

A escola será reformada pela Prefeitura, ao fim do primeiro semestre para que a implantação aconteça em agosto.

 

 

 

ACESSIBILIDADE
X