quarta-feira - 14 novembro 2018

LIXO: CERCA DE 300 SERVIDORES ATUAM NA LIMPEZA DA CIDADE, MAS AINDA FALTA CONSCIENTIZAÇÃO

LIXO: CERCA DE 300 SERVIDORES ATUAM NA LIMPEZA DA CIDADE, MAS AINDA FALTA CONSCIENTIZAÇÃO

A Limpeza Pública do município vem sendo garantida pela Prefeitura de Marabá. Já é perceptível à população que a coleta de lixo, a varrição de rua, as limpezas das valas, esgotos e grotas estão acontecendo de forma regular nos quatro cantos da cidade. Além disso, a Prefeitura também implantou lixeiras na Avenida Tocantins no Bairro Novo Horizonte e na Avenida Boa Esperança, Bairro Laranjeiras.

De acordo com informações do Serviço de Saneamento Ambiental (SSAM), atualmente a Prefeitura tem disponível 15 caminhões coletores de lixo em operação dia e noite por toda a cidade de segunda a sábado. Aos domingos, 02 caminhões coletores fazem a coleta em locais públicos e comerciais, como a feira da folha 28 e na Orla.

Além disso, a SSAM trabalha com 11 caçambas, 05 pás-carregadeira e 05 retroescavadeiras. Cerca de 300 servidores entre garis, agentes de conservação, motoristas, operadores de máquina e fiscais formam o time da limpeza.

Mas apesar da Prefeitura estar fazendo a parte dela, ainda é possível perceber o despejo irregular de lixo por parte de moradores. Na Avenida Tocantins, mesmo com a implantação de lixeiras, o lixo é jogado no chão ou mau acondicionado facilitando a sujeira.

Dona Maria Oneide Lima aprovou as colocações das lixeiras, mas lamenta que ainda existam pessoas que não a utilizam de forma adequada. “Falta consciência dos moradores, cada qual deve contribuir com sua limpeza e aí serve pra todo mundo”, observa a vendedora.

Já seu Leonardo da Silva que mora há mais de 20 anos no local, está satisfeito com a limpeza de lá, mas ainda presencia pessoas que jogam o lixo nas calçadas bem antes do horário de passagem do caminhão coletor. “As pessoas se apressam em colocar logo”, afirma o morador.

Seu Domingos Santos   acredita que a população deve colaborar com a equipe da limpeza. “Falta educação do povo, vem comendo uma coisa na sacola joga fora, chupa o picolé joga o palito na rua. A prefeitura tá fazendo tudo bom, mas tem pessoas que não colabora não”, enfatiza o aposentado.

No Bom Planalto, na Avenida Sudoeste, nem mesmo a placa implantada num terreno baldio, resolveu. Os moradores insistem em jogar sacolas de lixo no chão, formando um lixão atraindo insetos e urubus. Seu Euclimar está construindo a casa em frente ao local e já está indignado com a situação.

“Falta só consciência do povo, antigamente o caminhão coletor não passava, mas agora com as ruas arrumadas o caminhão passa todos os dias. Não custa nada eles aguardarem a hora deles passarem, eles jogam até animais mortos”, ressalta.

 

ACESSIBILIDADE
X