quarta-feira - 14 novembro 2018

MEIO AMBIENTE: SEMMA INTENSIFICA FISCALIZAÇÃO NOS RIOS DURANTE A PIRACEMA

MEIO AMBIENTE: SEMMA INTENSIFICA FISCALIZAÇÃO NOS RIOS DURANTE A PIRACEMA

Equipes da fiscalização ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), continuam nos rios Tocantins e Itacaiunas fazendo abordagens em donos de embarcações suspeitos de estarem realizando pesca ilegal durante o período da Piracema.

Na semana passada, os fiscais apreenderam 800 metros de malhadeira no Rio Tocantins. Todo material apreendido é incinerado. Os fiscais ambientais são acompanhados por agentes da Guarda Municipal que dão apoio à operação. Os fiscais permanecem durante o dia todo evitando que pescadores ajam neste período em que a pesca é proibida.

“A fiscalização começou dia primeiro de novembro e está no rio e também em terra fazendo a fiscalização de barreira verificando o transporte ilegal de pescado e material de pesca”, afirma Paulo Chaves, chefe da fiscalização ambiental.

A fiscalização também acontece nos comércios para verificar o estoque de pescado. Os comerciantes devem apresentar junto a Semma a declaração de estoque, para controle tanto do comerciante, quanto para a própria Semma e sempre apresentando aos fiscais a declaração quando em momento de fiscalização.

De acordo com Paulo Chaves, ainda não foi apreendido nenhum quilo de pescado e também nenhuma embarcação. No entanto, lembra ele que “todo veículo que for identificado fazendo transporte ilegal de pescado neste período está passível de ser apreendido e conduzido para o pátio da Semma conforme a legislação ambiental”.

PIRACEMA

É o movimento dos cardumes de peixe que nadam rio acima, contra a correnteza, para realizar a desova no período de reprodução. A palavra vem do tupi e significa algo como “saída de peixes”, como os índios descreviam esse fenômeno que ocorre com milhares de espécies no mundo inteiro. Na maior parte do Brasil, a piracema coincide com o período das chuvas de verão, quando a temperatura da água e do ar esquenta e o nível do rio sobe em até 5 metros, os peixes percebem que é hora de vencer a correnteza para se reproduzirem junto à cabeceira dos rios.

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACESSIBILIDADE
X