terça-feira - 16 outubro 2018

PREFEITO APRESENTA CONGRATULAÇÕES À CÂMARA MUNICIPAL NO INÍCIO DO NOVO ANO LEGISLATIVO

PREFEITO APRESENTA CONGRATULAÇÕES À CÂMARA MUNICIPAL NO INÍCIO DO NOVO ANO LEGISLATIVO

Na manhã desta terça-feira (20), durante a sessão ordinária de abertura da Segunda Sessão Legislativa da 18ª Legislatura da Câmara Municipal de Marabá, o prefeito Tião Miranda apresentou suas congratulações diante da harmonia entre os poderes, que resultou em avanços significativos para o desenvolvimento local, assim como apresentou, resumidamente, os percentuais orçamentários aplicados em educação e saúde no ano de 2017.

Ao proferir seu discurso, de início, o prefeito fez questão de saudar nominalmente cada vereador, agradecendo-os pelo desempenho do legislativo no ano passado. Em seguida, também saudou da mesma forma o seu secretário.

Tião destacou a parceria entre executivo e legislativo em Marabá, lembrando que, enquanto Brasil afora, inclusive em municípios vizinhos, esses poderes vivem em conflito, em Marabá existe harmonia, “demos uma aula de maturidade”, colocando o município em primeiro plano.

Lembrou que existem divergências, mas também que Marabá está acima das divergências políticas, das vaidades, e que “é importante a gente se unir para colocar marabá num vetor de desenvolvimento”, dizendo ainda que vê o ano de 2018 muito mais alvissareiro para Marabá, considerando superadas as dificuldades de 2017.

Ao citar números de um balanço que será em breve divulgado à população, em revista que está no prelo, Tião destacou os gastos de 2017 em duas pastas: Educação, mais de 27%, quando a legislação recomenda 25% do orçamento; e 31,27% na Saúde. “A gente sabe o quanto a saúde é importante, por isso retornamos as cirurgias eletivas. E, em 2018, com o município muito mais bem preparado, há de se avançar ainda mais na saúde, educação e infraestrutura”, garante.

O prefeito disse também que, em termos de folha de pagamento de pessoal, a Prefeitura de Marabá ficou em cerca de 49% no ano passado. Esse número chegava a mais de 56%, o que inviabilizava o município. “Também saímos da inadimplência do CAUC (Cadastro Único de Convênios)”, o que permite ao município contratar novos convênios com as esferas superiores.

Tião citou ainda as muitas dificuldades no início de sua administração, dentre elas o passivo de anos anteriores. Foram pagos cerca de 63,9 milhões de reais em 2017, ou seja, mais de cinco milhões/mês. “Porém, é a forma do município ir se reerguendo, a prefeitura recuperar a credibilidade dela, o que me deixa gratificado”, pontuou.

“Ainda existem dívidas, algumas parceladas e outras que vamos pagando, mas a Prefeitura avançou muito”, isso possibilita ter recursos para contrapartidas importantes. O que significa maior quantidade de obras em 2018, beneficiando várias áreas, como educação, saúde, infraestrutura (pavimentação e drenagem), devendo chegar com força total logo que passe o período de chuvoso.

ACESSIBILIDADE
X