SAÚDE: ACADÊMICOS DE MEDICINA FAZEM INTERNATO NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL

SAÚDE: ACADÊMICOS DE MEDICINA FAZEM INTERNATO NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL

Na última segunda-feira (06), 38 acadêmicos do último ano do curso de medicina da Universidade do Estado do Pará (UEPA) foram apresentados aos diretores do Hospital Materno Infantil (HMI), Centro de Especialidades Integradas (CEI) e Hospital Municipal de Marabá (HMM), onde irão passar por um processo de internato na rede pública municipal de saúde.

Os estudantes passarão quatro meses em fase de internato, onde estarão diretamente na prática do trabalho médico em contato com os pacientes. Eles serão divididos em grupos e atuarão nas áreas clínica, pediátrica e cirúrgica, no Hospital Materno Infantil, Hospital Municipal e Unidades Básicas de Saúde.

Segundo informou o Dr. Marcos Jeovan, diretor técnico do HMM, os estudantes de medicina vão agregar um novo conhecimento acadêmico-cientifico com as experiências dos profissionais que já estão atuando no HMM.

No Hospital Municipal de Marabá, onde irá estagiar uma parte do grupo de estudantes, eles conheceram a estrutura e foram recebidos pelos diretores do hospital, acompanhados pelo professor Dr. David José Tozeto coordenador do curso de medicina da UEPA e da professora Dra. Daniele Monteiro, coordenadora do campus da UEPA Marabá.

Para Dr. Tozeto, a parceria com a Prefeitura de Marabá é fundamental para o aperfeiçoamento dos futuros profissionais de saúde, que a partir de agora terão contato direto com o dia a dia dos hospitais e unidades básicas de saúde”.

A estudante Gabriela Pastana se mostrou ansiosa com o início deste novo momento em sua vida acadêmica, “estou aqui nervosa para conhecer como é o dia a dia do trabalho de um médico, ter meu espaço, cuidar das pessoas, foi tudo que sonhei”, afirma ela.

Samuel também não esconde o nervosismo de iniciar a prática médica, “estamos conhecendo, quem sabe, nosso futuro local de trabalho, chegar até aqui foi difícil, com muitas dificuldades, mas agora é o momento de encarar aquilo que decidimos fazer”, afirmou o estudante que está em seu último ano de curso de medicina.

ACESSIBILIDADE
X