Saúde: CTA/SAE realiza programação no Dezembro Vermelho, mês da Luta contra a AIDS

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento/ Serviço de Atendimento Especializado (CTA/SAE), já está com a programação pronta para a campanha Dezembro Vermelho 2020. O período é voltado para a conscientização da população sobre a importância da prevenção e o tratamento precoce do HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), causador da Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), bem como as Hepatites Virais.

De acordo com Katiane Chaves, gerente do serviço, a programação itinerante vai iniciar no dia 05, com realização de testagens rápidas, aconselhamentos e distribuição de preservativos nos bairros de Marabá. O primeiro local a receber a equipe será o Liberdade, com concentração na praça do bairro. “O objetivo é alcançar o público em geral. Daremos sequência durante todo o mês. Em todos os fins de semana. Após o bairro Liberdade, iremos para o Cidade Nova e, posteriormente, na Nova Marabá”, explica.

Ainda de acordo com a gerente, os locais definidos foram escolhidos estrategicamente através do perfil epidemiológico, com o intuito de alcançar o público, que não chega ao CTA/SAE. “Temos como visão de estratégia, trabalhar justamente nos pontos críticos, no sentido de adesão à testagem e da promoção da prevenção das IST’s, HIV/Aids e Hepatites Virais”, enfatiza Katiane.

Dentre outros desafios do CTA/SAE também está à luta contra o preconceito. Katiane ressalta que esse é o tema principal trabalhado todos os anos, já que ainda há muita resistência da sociedade em relação à adesão das ações de prevenção. “A mensagem é que prevenir é sempre melhor, mais barato e garante não só o cuidado com relação à saúde, a prevenção de qualquer que seja a IST, mas também com o cuidado da saúde em geral. Prevenir é sempre melhor do que remediar”, afirma.

Atualmente, o CTA/SAE conta com cerca de 3 mil pessoas cadastradas no programa HIV/Aids. Os usuários são de Marabá e de municípios vizinhos, já que a cidade é referência no serviço. Dados coletados pelo centro revelam que só entre janeiro e outubro de 2020, foram identificados 200 casos novos. A infecção ainda predomina no sexo masculino, um total de 123 registros, sendo 69 de Marabá. Quanto às mulheres, há 39 novos casos somente aqui no munícipio.

Devido à pandemia do novo coronavírus, os atendimentos realizados no CTA/SAE foram reduzidos, passando de 70 para 50 atendimentos diários. As senhas são entregues  pela manhã, às 7h, de segunda à sexta-feira. Os atendimentos são de distribuição de preservativos, consulta ambulatorial, realização de exames (HIV, Sífilis, Hepatites Virais, entre outras), carga viral e dispensação médica.

Uma novidade é que o CTA/SAE de Marabá vive a expectativa de receber um equipamento para a realização do exame CD 4, usado para avaliar a função do sistema imunológico em pessoas com diagnóstico de infecção pelo HIV. De acordo com a gerente, o Ministério da Saúde, a partir de um levantamento, solicitou que dois municípios justificasse a necessidade de adquirir a máquina. A partir de comprovação, o Centro de Testagem em Marabá foi contemplado, agora a equipe aguarda as formalidades ministeriais para receber o equipamento. Lembrando que em 2019, o CTA/SAE em Marabá já havia adquirido um novo aparelho para testagem de carga viral de HIV e Hepatite C. 

Katiane Chaves, gerente do CTA

Farmácia do CTA/SAE, em Marabá, recebe título de serviço de excelência

Neste ano de 2020, a farmácia do CTA/SAE foi titulada em serviço de excelência, após passar por vistoria técnica por parte da  Departamento de Doenças e Condições Crônicas, IST, HIV/AIDS (CDDI) do Governo do Estado. “Devido sermos uma unidade dispensadora de medicamentos de uso contínuo no qual atendemos as pessoas que vivem com HIV em sua totalidade. No sentido de fornecer atenção integral em todos os aspectos de saúde, ou seja, biopsicossocial”, explica Katiane Chaves, gerente da unidade.

A farmácia funciona normalmente durante o dia, inclusive neste período de pandemia, com atendimento das 8h às 12h e das 13h às 17h, para atender a necessidade dos usuários.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Aline Nascimento

 

 

 

Acessibilidade