SEAGRI: MECANIZAÇÃO AUXILIA NA PRODUÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR

SEAGRI: MECANIZAÇÃO AUXILIA NA PRODUÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR

Desde o ano passado 593 famílias já foram atendidas e 704 hectares receberam serviços, ampliando em mais de 50% o número de famílias atendidas pela mecanização agrícola, tudo de forma gratuita.

 

Seu Raimundo Vieira é agricultor há mais de 50 anos, experiência ele tem de sobra na plantação e na colheita de produtos, ele percebeu que após o acompanhamento técnico da Seagri as despesas foram reduzidas e aumentou a produção e o ganho dos pequenos produtores. Seu Raimundo plantou feijão recomendado pelos técnicos da secretaria de agricultura, ele aguarda o momento da colheita que vai acontecer em no máximo três meses.

Na área de seu Raimundo foram utilizadas máquinas da prefeitura para preparar a terra para o plantio. Lá ele planta além do feijão, a batata, a banana e o cupu. Para ele ser agricultor é uma satisfação porque além de matar a fome dele também mata a fome de quem “tá” na cidade. Mas seu Raimundo ainda precisa de irrigação e mais serviços nas estradas para melhorar o escoamento.

Deibson Varanda do departamento de mecanização da Seagri, explica que a mecanização na agricultura foi retomada em 2017 e foram atendidas 593 famílias e 704 hectares receberam serviços, ampliando em mais de 50% de famílias atendidas, e tudo de forma gratuita e principalmente para atender o projeto do feijão e da batata fortificada. Qualquer produtor assistido pela Seagri pode procurar a secretaria de agricultura para agendar seu atendimento.

De acordo com o responsável pelo setor, muitos agricultores estão chegando numa determinada idade que encontra dificuldades em realizar muitos serviços manualmente. Nesse caso, o uso da mecanização como apoio a várias atividades no campo é fundamental para a produção familiar. “Esta é a importância da mecanização para a agricultura familiar. Sem esse apoio muitos agricultores pensaram em migrar para a criação de gado, que requer menos mão de obra, e se perde a produção de produtos básicos na mesa do trabalhador como os hortifrúti e grãos”.

 

Produção biofortificada

De acordo com Dona Ivonete Nogueira da Silva, presidente da Associação dos agricultores e pequenos produtores rurais do PA Sarandi, a parceria com a secretaria mudou muito a realidade, pois muitos agricultores já pensavam em vender suas propriedades e mudar para a cidade, porém, a partir desse acompanhamento de técnicos da Seagri, voltou a motivação em plantar e produzir os produtos básicos da alimentação familiar como o feijão e a batata biofortificado concentrado com mais ferro e zinco, além do milho, banana, macaxeira. Para ela, essa parceria com a prefeitura de Marabá é essencial na produção e escoamento dos produtos.

O Coordenador do departamento de produção animal e vegetal, Milton Francisco França, está surpreso a resposta positiva dos trabalhadores e dos produtos que são colhidos nas roças, uma vez que são usados também na merenda escolar do próprio município.

O projeto do feijão biofortificado é utilizado em 33 famílias de agricultores como projeto piloto, além do feijão também há a batata e num segundo momento poderá ser ampliado para mais agricultores que recebem o acompanhamento dos técnicos da SEAGRI.

De acordo com Marcos Lira, engenheiro agrônomo, o feijão e a batata fortificados foram desenvolvidos pela Embrapa onde se consegue aumentar as quantidades de nutrientes dos alimentos, o feijão foi adquirido pela prefeitura e a batata doce faz parte do projeto mosaico em parceria entre a prefeitura de Marabá, prefeitura de Parauapebas, prefeitura de São Félix do Xingu, ICM-bio, IFPA e Embrapa.

ACESSIBILIDADE
X