ASSISTÊNCIA SOCIAL: SEASPAC REALIZA INSCRIÇÕES PARA PROGRAMA FAMÍLIA ACOLHEDORA EM MARABÁ

ASSISTÊNCIA SOCIAL: SEASPAC REALIZA INSCRIÇÕES PARA PROGRAMA FAMÍLIA ACOLHEDORA EM MARABÁ

 

Voltado para o acolhimento de crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos, o Programa Família Acolhedora, ora implantado na Seaspac – Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários –, será de grande valia para o Espaço de Acolhimento Provisório (EAP), mantido pela Prefeitura de Marabá, visto que poderá abrigar parte da demanda a ele destinada.

O Programa Família Acolhedora está na fase de estruturação, com equipe técnica multidisciplinar já montada, contando com parceria do Ministério Público do Pará e até visitando municípios da região onde o programa foi instalado há mais tempo, para ver como está funcionando, a exemplo de Bom Jesus do Tocantins.

A proposta é que famílias se voluntariem a acolher, temporariamente, crianças e adolescentes afastados do convívio de suas famílias como medida protetiva, em consequência de terem vivenciado situações de violência, negligência ou abandono. Esse novo lar deverá proporcionar ao acolhido um ambiente saudável, enquanto a família de origem é preparada para o seu retorno.

As famílias interessadas podem se inscrever pelo site da Família Acolhedora ou na Seaspac, localizada na Agrópolis do Incra, Cidade Nova. A família interessada em acolher deve estar ciente de que não se trata de um programa de adoção, mas de um acolhimento provisório, podendo este durar de horas a meses, não devendo superar o prazo limite de dois anos.

EAP Lotado – De acordo com a secretária de Assistência Social, Nadjalúcia Lima, o EAP, ao adquirir sede própria, propunha-se a atender o máximo de 30 crianças e adolescentes, mas este ano acolhe 38. E apesar de ser provisório, muitos dos internos só saem com a maioridade, porque não encontra quem os adote.

 

ACESSIBILIDADE
X