SEGURANÇA: AGENTES PARTICIPAM DE ATUALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO

SEGURANÇA: AGENTES PARTICIPAM DE ATUALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO

No período de hoje, 11 a 14 deste mês, a Prefeitura de Marabá, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI), promove curso de atualização em legislação de trânsito para todos os agentes de trânsito do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano, com objetivo de capacitá-los às constantes alterações realizadas pelo Denatran, visando principalmente a educação de condutores e pedestres para evitar acidentes.
Segundo o palestrante, tenente coronel da reserva da PM/PE Israel Moura, embora exista uma resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) contra a obrigatoriedade da Educação no Trânsito nas escolas, ela seria primordial para reduzir os acidentes de trânsito no Brasil.
Ao ilustrar o tema com frase de Pitágoras, “eduque as crianças e não será necessário castigar os homens”, Moura afirma que na França a Educação na Escola vem desde 1957; nos Estados Unidos, desde 1979. E, partir de 1980 outros 20 países tornaram o tema disciplina obrigatória nas escolas, reduzindo significativamente os índices de mortes por acidentes de trânsito nesses países.
Moura chama a atenção para o volume de 1,26 milhões/ano de pessoas mortas no trânsito em todo o mundo. Isso fez com que a ONU estabelecesse, a partir da I Conferência Ministerial Global sobre Segurança Rodoviária (Moscou/2009), limites anuais para redução das mortes no trânsito inicialmente entre 2011 e 2015; depois entre 2016 e 2020. Outros países vem obtendo resultados positivos. O Brasil, rotineiramente, descumpre todas as metas.
Aa maioria das cidades brasileiras não tem sequer uma estatística correta de contagem de mortes no trânsito. A legislação manda que um acidentado de trânsito, que falece até o 15º dia depois do acidente, seja considerado a causa morte aquele acidente. Porém, os hospitais alteram a causa para, por exemplo, traumatismo crânio-encefálico sem citar o porquê do traumatismo. Na França, esse tempo é de até 30 dias após o acidente.

ACESSIBILIDADE
ACESSIBILIDADE