Agricultura: Seagri firma parcerias para incentivar produção de cacau

(12 de setembro de 2019)

Marabá já deu início ao processo de seleção dos agricultores que trabalharão nessa modalidade. A intenção é plantar 200 hectares de cacau na região

A Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri) participará do Projeto Belterra, em parceria com o Lab Saf (Laboratório de Negócios Agroflorestais), que tem como finalidade tornar esta região do Pará um grande polo cacaueiro, com plantio por meio do Sistema Agroflorestal (SAF).

Nessa parceria, a Seagri será responsável pela seleção inicial de 20 agricultores e produção de mudas em seu viveiro, enquanto o Lab Saf será responsável pela doação de sementes e fará a ponte entre o agricultor e o mercado/indústria, para venda e beneficiamento da produção.

O agricultor interessado tem livre opção pelo que deseja consorciar com o cacau, podendo escolher essências florestais, frutíferas ou miscigenar ambas com cacaueiros.

Ainda este ano, a intenção é plantar 200 hectares de cacau na região nessa modalidade. Marabá já deu início ao processo de seleção dos agricultores que trabalharão nessa modalidade.

O Lab Saf pertence ao Conexsus – Instituto Conexões Sustentáveis, criado em 2016, em Belém (PA), tendo entre seus parceiros a Embrapa. Na região, já dispõe de parceria com o município de Canaã dos Carajás.

Agrônomo Marcos Lira mostra mudas de cacau no Viveiro da Seagri

Distribuição de mudas

Para produtores que não dispõem de sistema de irrigação, a distribuição de mudas, devido à seca, está parada, embora o viveiro da Seagri disponha de mais de 300 mil mudas. De janeiro a julho foram doadas cerca de 72 mil mudas.

O maior volume de mudas no viveiro é de açaí do tipo BRS/PA (127 mil), uma variedade precoce, melhorada pela Embrapa, que chega a produzir em até três anos; seguido do açaí nativo (53 mil); e açaí chumbinho (29 mil), um derivado do BRS, de caroço menor, porém com mais polpa.

Texto: João Batista
Fotos: Paulo Sérgio