Agricultura: Seagri tem 600 mil mudas frutíferas e florestais para doação

A partir desta segunda (04), está aberta a temporada de doação de mudas no Canteiro da Seagri – Secretaria Municipal de Agricultura. Dentre as espécies à disposição estão mudas de açaí e cupuaçu, que são as mais procuradas. A Secretaria avisa aos produtores rurais interessados em reflorestar áreas degradadas ou cultivar plantas frutíferas. São cerca de 600 mil mudas para serem doadas até o fim do ano.

Marcos Paulo Eleres Pereira, coordenador de Projetos da Seagri, explica que basta o produtor rural procurar a secretaria, procurar o Departamento de Produção Vegetal, e solicitar as mudas. “Hoje, no viveiro existem diversas espécies tanto frutíferas quanto florestais, com uma novidade: estamos começando a produzir mudas de cacau”, lembra Marcos Paulo, observando que a ideia é colocar Marabá dentro da rota do cacau, inicialmente serão 85 mil mudas, mas além do cacau tem o açaí, cupuaçu, mogno brasileiro e outras espécies.

Cerca de 150 mil mudas já foram distribuídas neste semestre, maior quantidade em outubro. Acontece que, no período de seca, só aqueles produtores que dispõem de sistema mecânico de irrigação podem receber os vegetais em desenvolvimento, ficando o maior volume para doação no início das chuvas regionais.

Dependendo do formato da organização para crescimento das mudas (tubetes finos, grossos ou canteiro no chão), a Seagri pode produzir entre 800 mil e um milhão de mudas por ano. Essa produção vem crescendo ao longo dos anos, passando de cerca de 280 mil em 2017, para mais de 440 mil em 2018.

Confirmando o que disse Marco Paulo, algumas pessoas que solicitaram as mudas há algum tempo, foram buscar a doação neste início de mês. É o caso da agricultora Josane Feliciano do Carmo, que levou uma quantidade de mudas diversificadas para a comunidade Nova Esperança. “Viemos buscar cerca de 320 mudas para fazer divisão entre os pequenos agricultores lá da nossa área”, observa a senhora, explicando que, fora o açaí, sua equipe estava levando andiroba, ata, biribá, café, cajá, carapanaúba, goiaba, jaca, jatobá, mogno, tamarindo, tangerina, manga comum, jambo, sapucaia e amêndoa.

A agricultora disse está interessada em açaí e cacau, mas a secretaria só liberará essas espécies a partir do dia 11 deste mês. “Nós da comunidade Nova Esperança agradecemos o apoio da Prefeitura e Secretaria de Agricultura, que nos recebeu muito bem quando fizemos a solicitação ainda no mês de agosto, e agora quando viemos receber as mudas”, declarou.

Texto e Fotos: João Batista 

Acessibilidade