Arte: Pintura em grafite proporciona novo ambiente à Escola Irmã Theodora

O comportamento dos alunos é uma das mudanças mais visíveis na Escola Municipal Irmã Theodora, no Bairro Independência, onde existem painéis grafitados pelo artista, Bino Souza, nas paredes do prédio. As pinturas tratam de temas que buscam retratar a realidade social dos estudantes, além de deixar o ambiente muito mais bonito.

Lígia Amaral, diretora da escola, disse que os alunos começaram a ter contato com o grafite, numa oficina ministrada por Bino Souza, ainda o ano passado. A sala pinchada e rabiscada deu espaço a um ambiente agradável, cheio de expressão. Numa das paredes, Bino e alunos desenharam uma mulher negra, representando a valorização da raça. Em outra parte, fizeram asas de anjos e borboletas simbolizando a liberdade.

“Ao invés de ficarem pichando a sala de aula, ou escrevendo o próprio nome nas paredes, a ideia era que eles trabalhassem em forma de grafite. E daí os alunos e a própria escola se envolveu no projeto”, comenta a diretora.

Henrique Rodrigues, do 8º ano, participou das oficinas e descreve com felicidade a aproximação com a arte. “Foi renovador, deu mais cor a escola, saiu um pouco do padrão. Depois que a gente fez as pinturas ficou muito bonito, as pessoas se impressionavam”, destaca o adolescente.

Quem também gostou foi Suzana Lima, do 9º ano, que já está na expectativa de que tudo aconteça novamente. “Quando a gente tá pintando, a gente se sente bem, deu orgulho de ver que fomos nós que fizemos”, enfatiza a menina.

Galeria

Esse ano, ao retornar as aulas, os alunos se surpreenderam com um novo espaço montado pela direção, com a ajuda dos professores. O pátio se transformou numa galeria de exposição das obras de artes feitas pelos próprios alunos. Mas o que mais chamou atenção foram os dois novos painéis que levam a assinatura do Bino Souza. Um na sala de leitura e o outro na parte interna do muro.

O estudante do 6º ano, Rondenberg Ferraz, de 11 anos, é amante da leitura e não teve dificuldades de reconhecer o clássico “Pequeno Príncipe” pintado na sala de leitura, a qual visita todos os dias. “Eu achei muito bonita, já li o livro e a gente se sente viajando. É muito bom”, conta.

Para o artista Bino Souza, o trabalho na escola é mais uma realização. “É um sonho antigo trabalhar com os alunos dessa forma, com pintura, com desenho, grafite. Já dei várias oficinas em escolas, é algo interessante porque eles se envolvem, é bacana essa parceria com a escola e a Semed”, declara.

 

ACESSIBILIDADE
X