Assistência Social: Ação de Cidadania e Saúde marca Dia da Pessoa com Deficiência

0

Nesta terça-feira (03), em alusão ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o Carajás Centro de Convenções recebeu a II Ação de Cidadania e Inclusão Social de Pessoas com Deficiência.  O evento foi uma realização do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) e conta com apoio das Secretarias de Assistência Social Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac) e de Saúde (SMS).

Entre os objetivos está promover a garantia das Pessoas com Deficiência nas mais diversas áreas. Foram ofertados os seguintes serviços: emissão de cartão de estacionamento, emissão de Cartão SUS, Passe Livre Municipal e Estadual, cadastro e recadastramento de CadÚnico, emissão de RG, Cartão de Estacionamento, emissão de Carteira de Gratuidade Cultural, atendimentos de enfermagem, clínico geral, pediatria e neuropediatria, orientação jurídica, orientação para aquisição de cadeira de rodas, teste rápido e aconselhamento de  HIV, Sífilis, Hepatite B e C.

Uma das coordenadoras da ação, a advogada e representada da Ordem dos Advogados do Brasil no CMDPD, Aracelia Vieira, enumerou o potencial de atendimento do evento, já que a expectativa era que mais 300 pessoas fossem atendidas, resultando em mais de mil serviços prestados. “É um publico-alvo que precisa desses atendimentos e tem maior dificuldade de mobilidade e deslocamento por isso surgiu a ideia de ofertar tudo junto na mesma oportunidade”, explica.

A titular da Seaspac, Nadjalucia Oliveira, ressalta os esforços realizados para garantir o direito a todas essas pessoas. “Esse é o segundo ano que nos reunimos, através do Conselho que está vinculado a Seaspac, juntamente com todos parceiros, para que tenham acesso aos serviços e se reconheçam como cidadão, que tem direitos. Administração atual já avançou muito na questão quanto à mobilidade, sinalização da cidade. Mas ainda temos que avançar muito mais”, pontua.

A emissão do Passe Livre Municipal e Interestadual foi um dos serviços mais procurados. Ronaldo Andrade trouxe a mulher, Antonizia Mesquita da Souza, que sofre esquizofrenia e Doença de Parkinson, para emitir o documento. “Muitas consultas, às vezes viagens,  geram muito gasto, tendo o documento para o Passe Livre já alivia bastante, por isso estou aproveitando a ação para tirar a carteirinha”, explica.

Já a dona de casa, Raimunda Rosa de Souza, moradora do Bairro São Félix, além de tirar o Passe Livre, aproveitou para levar sua filha Isabela Vitória, de 3 anos, para o neuropediatra. “Ela não anda direito e eu queria ter esse diagnóstico. É muito importante para gente que está em situação carente que haja esses eventos, que beneficiam os moradores da cidade, muito gratificante essa ação”, acrescenta Raimunda.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos 

 

Nenhum Comentário

ACESSIBILIDADE