Assistência Social: Idosos acolhidos no Cipiar procuram por familiares

Os idosos são muito bem acolhidos no Cipiar, porém a ausência da família faz falta a eles. Caso alguém saiba de alguma informação que possa levar aos parentes, pode procurar a Casa da Idoso no bairro de Belo Horizonte

Três idosos que se encontram no Centro Integrado da Pessoa Idosa Antônio Rodrigues (Cipiar), aos cuidados dos profissionais do local, vêm manifestando desejo de reencontrar parentes, irmãos, tios, filhos, e que já não há mais contato durante algumas décadas de separação.

A distância e a falta de informações dos parentes têm deixado os idosos sensibilizados e agora renasceu a vontade de reviver o carinho daqueles familiares que ficaram no passado, mas que estão bastante presentes na memória de todos eles.

É o caso da idosa Valdecí Maria dos Santos, 70 anos. Ela conta que nasceu em uma fazenda no interior da cidade de Palmira, no estado da Bahia e veio ao Pará com o companheiro quando ainda tinha apenas 17 anos, fugindo dos pais para trabalhar em fazendas da região e não voltou mais.

O companheiro a abandonou meses depois de ter chegado ao Pará tornando tudo muito mais difícil para ela. Dona Valdecí agora tenta localizar a irmã, Valmira Maria dos Santos, que segundo ela, pode estar morando na cidade de Palmira na Bahia. Todos os outros irmãos (Amarildo, Averaldo, Edinaldo e Marinalda) ficaram trabalhando na fazenda Antônio Silva, juntamente com os pais e um filho, Jason Sousa Filho, que ela deixou com os pais antes de vir ao Pará.

Valdecí Maria dos Santos, 70 anos

Quem também procura por informações dos parentes é o aposentado Francisco Jacinto da Silva, de 80 anos. Ele nasceu na cidade de Crateús no Ceará. Saiu da casa dos pais quando tinha 20 anos para trabalhar no estado do Amazonas. Posteriormente quando começou a corrida do ouro no Pará mudou para a Serra Pelada e desde então não soube notícias do pai, seu Raimundo Jacinto, nem dos irmãos. A mãe já era falecida quando saiu do Ceará.

Seu Francisco lembra de uma irmã que mora em Belém, de nome Raimunda Jacinta e o nome do cunhado é Xavier Sousa, que trabalhava como pedreiro na capital paraense.

Francisco Jacinto da Silva, de 80 anos

José Nunes Viana ,de 70 anos é mais um idoso que também procura pelos parentes. Ele conta que nasceu na cidade de Ipiranga no Piauí e migrou para o Maranhão em 1985. De lá seguiu para trabalhar em Xinguara no Pará, onde trabalhou em fazendas e depois seguiu para Curionópolis e Parauapebas. Seu José Nunes nunca mais teve qualquer informação dos pais nem dos irmãos.

O pai de seu José Nunes chama-se Alfredo Soares da Silva e a mãe chama-se Maria Nunes Viana. De acordo com o seu José os irmãos Raimundo Nunes Viana, Maria Francisca Viana e Maria Fontes Viana podem ainda estar morando no Piauí.

Quem souber de alguma informação que possa levar aos parentes dos idosos, solicitamos que procure a Casa da Idoso no bairro de Belo Horizonte, para falar com a Assistente Social Onete Feliz, coordenadora do local e presidente do conselho do idoso em Marabá.

José Nunes Viana ,de 70 anos

Texto: Victor Haôr
Fotos: Aline Nascimento e Paulo Sérgio

 

Acessibilidade