Assistência Social: Prefeitura toma medidas de proteção a moradores de rua

A equipe de abordagem social da Prefeitura de Marabá está mapeando os locais onde se encontra moradores em situação de rua na cidade para ajudá-los na prevenção contra o coronavírus. A Secretaria de Assistência Social Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac), em parceria com o Governo do Estado estão trabalhando encontrar a melhor maneira de proteger essa parcela da população.

Luiz Silva, diretor técnico da Seaspac, explica que dentre medidas estudadas está a instalação de um abrigo provisório, através do Governo do Estado. A equipe de abordagem social segue mapeando e monitorando os moradores em situação de rua.

“É um pouco complexo por que muitos dos moradores de rua também sofrem de problemas mentais e resistem em receber ajuda. Além disso, eles sempre estão mudando de local. Sabemos que tem alguns na rodoviária do Km-06 e até já conseguimos acolher um deles”, enfatiza o diretor.

A Prefeitura de Marabá já conta com um local de acolhimento de pessoas em situação de rua, o Centro POP. O local mantido pelo município comporta 10 pessoas e atualmente já abriga quatro. No entanto, por conta das recomendações do Ministério da Saúde, na prevenção a contaminação pela doença Covid-19, o local precisou restringir o número de acolhidos para evitar aglomeração.

De acordo com Maria Gorete Rodrigues, coordenadora do acolhimento POP, para proteger os quatro acolhidos e servidores foi preciso tomar outras medidas de segurança, como uma nova escala com revezamento de funcionários, o distanciamento das camas e assentos dos acolhidos, bem como, a higienização das mãos e objetos de uso.

“O Ministério solicitou que a gente evite aglomeração, então, nós tomamos essas medidas, mas o serviço continua. A abordagem social tá na rua e quando há algum chamado a gente vai lá verificar a situação”, afirmou a coordenadora.

Ainda segundo Gorete, o último acolhido é um homem que está em trânsito vindo de Itupiranga que tinha como destino o município de Cumaru. A equipe foi acionada pelo coordenador do Terminal rodoviário do Km-06, ao perceber que o passageiro havia sido impedido de seguir viagem por conta dos decretos municipais e estadual que fecha a entradas das cidades. Sem ter dinheiro para hospedagem ele estava dormindo há três dias nos bancos da rodoviária.

A Prefeitura está recebendo doações de alimentos e kits de limpeza para pessoas com vulnerabilidade social. As doações podem ser entregues na sede da Seaspac.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Arquivo

Acessibilidade