Assistência Social: Rotina dos idosos do Cipiar é alterada por conta da pandemia

Mais dinâmicas e atividades físicas foram adotadas para garantir a saúde física e mental dos idosos

A falta do calor humano e dos passeios pela cidade são algo que os idosos do Centro Integrado da Pessoa Idosa Antônio Rodrigues (Cipiar), estão tendo de se acostumar nesse período de isolamento social. Por estarem no grupo de risco da covid-19  todo cuidado é pouco para manter a saúde dos nossos velhinhos.

Por isso, a equipe de profissionais do Cipiar está se reinventando para garantir uma rotina agradável aos vinte e cinco idosos que vivem no lar. Com as medidas de segurança contra o novo coronavírus, atividades como visitas, passeios e o sentar à porta do centro precisaram ser suspensas, alterando inclusive a saúde mental dos acolhidos.

A psicóloga Gisele de Souza explica que para compensar as ausências é preciso muita conversa e intensificação das dinâmicas. “Eles estavam acostumados a receber visitas, passear, sair para fazer compras, sentar na porta do centro, mas agora, por conta da pandemia, não podem mais fazer isso. Então tenho dado prioridade às dinâmicas para distraí-los, quebra-gelo, de aprender os nomes. Percebemos que eles estão mais ativos e alegres” comenta.

Onete Feliz, coordenadora do Cipiar, disse que os cuidados com a saúde física também aumentaram. Na última sexta-feira, houve palestras sobre alimentação saudável e as atividades de hidroginástica voltaram acontecer, bem como os exercícios de alongamento. “Os idosos estavam muito ansiosos, então nós estamos buscando atividades que possam tirar um pouco essa ansiedade, a tristeza. A única vez que eles saem de casa é quando acontece a higienização do centro. Daí eles saem no ônibus da Seaspac, mas todos de máscara e vidros fechados”, ressalta.

Além disso, o Cipiar adotou outras medidas importantes. Onete explica que a entrada passou a ser feita pelo portão do Conselho do Idoso e quem precisar ir ao centro primeiro faz a desinfecção dos calçados com hipoclorito de sódio ao adentrar o ambiente. As mãos também são higienizadas com álcool em gel. O distanciamento entre os idosos também está sendo aplicado  durante as refeições e nos dormitórios. O uso de máscara é obrigatório para funcionários e moradores, apesar da resistência de alguns idosos.

Onete garante que todos os funcionários estão conscientizados da importância de se cuidar fora do Cipiar. “Qualquer sintoma de gripe e resfriado, já é motivo de afastamento”, enfatiza.

Veja outras fotos: 

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Divulgação Cipiar

Acessibilidade