Assistência Social: Seaspac encerra cadastramento dos ocupantes do Residencial Magalhães

Atualização cadastral foi feita em acordo com a Justiça Federal

Sexta-feira (06) foi o encerramento para o cadastramento dos ocupantes do Residencial Magalhães, localizado no Bairro São Félix. O cadastro estava aberto desde janeiro deste ano com o intuito de fazer um levantamento, que foi acordado com a Justiça Federal,  para saber quantas famílias ocupantes do residencial já estavam inscritas em 2014 no processo seletivo para a aquisição das casas.

A atualização cadastral é importante porque muitas informações não coincidem mais com as declaradas em 2014, como por exemplo, situação conjugal, número de filhos, renda média mensal, entre outros.  A atualização das informações é fundamental neste momento, já que os bancos (Caixa Econômica e Banco do Brasil) buscam as informações das famílias que se submeteram à análise para aquisição de um imóvel do programa Minha Casa, Minha Vida.

Após o levantamento, o processo será enviado para a Justiça e posteriormente para Caixa Econômica Federal, para que sejam distribuídas as unidades habitacionais do Residencial. “Iniciamos em janeiro e devido à baixa procura fizemos busca ativa com a associação dos moradores para que viessem o mais rápido possível. Essa semana trabalhamos diariamente durante o dia todo, ficando até as 20h da noite para atender a demanda”, explica Nadjalucia Oliveira, Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac) do município.

O Residencial Magalhães, com previsão de 3.000 unidades habitacionais, é financiado pela Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Pela Caixa, mais de 90% das moradias estão concluídas, porém não acontece o mesmo por parte do Banco do Brasil. A Associação de Moradores do Residencial Magalhães diz que há em torno de duas mil famílias na região. A consulta tem objetivo de atualizar os inscritos no programa e informar os não inscritos ao Ministério Público Federal para posteriores providências.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Sérgio Barros

 

 

Acessibilidade