Bolsa Família: Sistema nacional do CadÚnico apresenta instabilidade e prejudica cadastramento

Sistema de agendamento, Sistema Presença e o Sistema de Benefícios do Cidadão (Sibec) estão funcionando normalmente

O sistema do Cadastro Único do Governo Federal apresenta problemas técnicos que estão dificultando o cadastramento e o recadastramento de novas famílias no sistema. O Comitê Municipal do Programa Bolsa Família de Marabá já relatou o problema ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) que informou que está fazendo os ajustes necessários.

Entre os principais problemas estão lentidão em excesso, queda do site que chega a ficar horas sem funcionar e problemas em reconhecimento das senhas dos servidores, impossibilitando o acesso ao sistema.

A coordenadora do Comitê Gestor do Programa Bolsa Família em Marabá, Benezilda Lima, informa que o problema está ocorrendo desde o dia 5 de agosto. “A população vem aqui e não compreende que não é culpa nossa. Estamos fazendo todo o possível e sabemos dos transtornos que isso causa aos beneficiários, mas é algo que não depende da gestão municipal, é o sistema da Caixa”, explica.

Benezilda explica que já relatou o problema ao MDS

É importante ressaltar que o sistema de agendamento, Sistema Presença e o Sistema de Benefícios do Cidadão (Sibec) estão funcionando normalmente. “É só o sistema do Cadastro Único que está apresentando problemas. Os outros sistemas estão funcionando normalmente. Quem está com o cadastro atualizado continua recebendo os benefícios normalmente”, garante Benezilda.

O Comitê Municipal do Programa Bolsa Família de Marabá funciona das 8h às 14h e atende em torno de 200 pessoas por dia. Os serviços referente ao Bolsa Família também podem ser realizadas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos bairros Bela Vista, Amapá, Nova Marabá na Folha 13 e em Morada Nova, além do CREAS, portando os documentos pessoais e comprovante de residência.

Marabá tem 41.014 famílias escritas no Cadastro Único, sendo que destas, 15.699 famílias são beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF). O que corresponde a R$ 2.518.565,00, uma média de R$160,43 por família. Os dados são de julho de 2019.

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

Informações que são utilizadas para mais de 30 programas sociais do Governo Federal, como Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social  de Energia Elétrica, Bolsa Família, Água para Todos, entre outros.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio

ACESSIBILIDADE
X