Cidade: Equipes da Prefeitura garantem estrutura e limpeza durante 39º Círio de Marabá

Neste domingo, dia 20 de outubro, milhares de fiéis participaram de uma das maiores festas da Fé do estado, a 39ª edição do Círio de Nazaré em Marabá. A Prefeitura viabilizou toda estrutura necessária para a realização do evento. Cerca de 100 garis acompanharam de perto os mais de 200 mil fiéis que presenciaram a passagem da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Dividido em quatro equipes, os garis fizeram a limpeza dos mais de 7,5 km do percurso do Círio simultaneamente a procissão que percorria as ruas da cidade.

Segundo o coordenador de gestão de limpeza pública do SSAM, Odilon Siqueira Leite, as equipes foram divididas em pontos estratégicos para garantir que o serviço fosse conclui o mais rápido possível. “Uma equipe ficou no palco da missa, outra na entrada da Velha e assim sucessivamente nos principais pontos de aglomeração. Eles vão acompanhando o trajeto e coletando todos os resíduos gerados”, comenta.

A pedagoga, Divoene Queluz, veio de Goiás para acompanhar o Círio de Marabá pelo segundo ano consecutivo e disse ficar feliz em ver esse esforço. “Ano passado eu já percebi o quanto é organizado, passa o círio e a cidade já está toda limpa. É um trabalho muito belo que é feito e que nos motiva a voltar, assim como toda organização do evento, até o encerramento”, acrescenta.

A professora, Marilene Oliveira, que veio de Belém há 10 anos ressaltou a organização do Círio em Marabá. “Foi uma coisa que fez parte da minha percepção. Quando a procissão saiu eu já vi que as pessoas estavam movimentadas para manter a ordem e a limpeza. Isso é uma coisa muito importante. O círio gera toneladas de lixo e quando eu vi os garis já se movimentando fiquei bem feliz”, destaca.

O prefeito de Marabá, Tião Miranda, assistiu a procissão de cima do palco montado na Praça da Prefeitura, Folha 31, O gestor comentou sobre a importância cultural da festa e o trabalho realizado pela Prefeitura. “É um Momento especial para o município de Marabá e toda região. É uma festa muito bonita e cada ano que passa está maior. As pessoas participam e a cidade está organizada para receber eles. Os órgãos da Prefeitura estão trabalhando, seja o Samu, o DMTU ou os nossos garis”, sublinha.

O secretário de Cultura, José Scherer, lembrou que a Secult é uma das grandes responsáveis pela estrutura do evento e que Círio também atinge outras áreas. “A gente faz acontecer, o desfile o está bom e a população está respondendo. Momento brilhante para nossa história, história do município e principalmente pra consciência das pessoas. Todo mundo ganha com isso. Movimenta economia, as pessoas vendem seus adereços, seus terços, pulseiras, , a culinária, setor hoteleiro”, conclui.

Segurança

Além da estrutura e da limpeza a Prefeitura também disponibilizou toda a equipe do DMTU para participar da operação do Círio. Foram 70 agentes e 17 viaturas divididos em três equipes que se acompanharam a procissão desde sua saída na Velha Marabá até a chegada na Folha 16. A Guarda Municipal também participou com quatro viaturas e 12 agentes. “Fizemos a segurança desde sábado à noite dos locais dos eventos e estruturas e homenagens. E hoje estamos acompanhando e garantindo que tudo corra bem. Foi um Círio sem grandes imprevistos”, comenta o Inspetor Souza, supervisor da equipe do dia da GMM no Círio.

A saúde dos fieis também foi cuidada pela Poder Público. Ao todo foram oito ambulâncias acompanhando a procissão. Três do SAMU, que contavam com médico, enfermeiro e técnico em enfermagem, duas equipes da Secretaria Municipal de Saúde, com técnico em enfermagem e enfermeiro, duas da Unimed e uma do Corpo de Bombeiros. “Mais uma vez o SAMU junto a SMS e todo apoio da prefeitura está junto dos promesseiros e toda essa grande população de católicos do município. São 12 pontos estratégicos para as ambulâncias e conforme a procissão vai andando a gente vai mudando o ponto fixo pra que não fique ninguém sem o atendimento se necessário”, complementa.

Trabalho Infantil

A equipe da Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac), através do CRAS, CREAS e do Conselho Tutelar também trabalharam durante o Círio fazendo um trabalho de conscientização, orientação e identificação do combate ao trabalho infantil. “Quando nós  encontramos crianças e adolescentes fazemos a notificação e um mapeamento de onde tem mais casos de incidência”, explica Regilene Silva, coordenadora do CREAS.

Ao todo foram 3 equipes divididas entre a Velha Marabá, com a equipe do CRAS Amapá, Praça da Prefeitura, equipe do Creas e Folha 16 com a equipe do CRAS da Folha 13. Cinco crianças foram encontradas em situação de trabalho infantil. “Essas famílias foram notificadas e iremos fazer posteriormente o acompanhamento delas”, complementa Regilene.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Jordão Nunes e Sérgio Barros

Acessibilidade