Consumidor: Procon realiza fiscalização na Black Friday

(26 de novembro de 2020)

Nova sede promove melhor atendimento e estrutura aos usuários dos serviços

Para evitar que consumidores sejam lesados na chamada Black Friday, a grande sexta-feira que promete grandes descontos, uma equipe de fiscalização do Procon Marabá fez um levantamento de preços, com 45 dias de antecedência da Black Friday, dos produtos mais procurados pelos consumidores. Amanhã, sexta-feira (27), por ocasião da realização das vendas com os esperados descontos, a equipe retornará aos estabelecimentos para confirmar se realmente está acontecendo as promoções.

A planilha com  todos os dados da fiscalização estão à disposição dos consumidores na nova sede do PROCON, caso alguém tenha interesse em fazer a comparação.

Nova estrutura 

Depois de seis meses em novas e modernas instalações, o Serviço de Proteção ao Consumidor, o PROCON, opera com celeridade no atendimento aos usuários que procuram os serviços, oferecendo o que há de melhor em conforto e segurança também para os colaboradores do órgão.

Segundo Zélia de Souza, coordenadora do Procon Marabá, a estrutura do prédio dispõe de duas salas de audiência, que aceleram o processo.  Também oferece um departamento de decisão, que conta com técnico e equipamentos de primeira geração para analisar os processos, podendo o consumidor usufruir de melhor atendimento.

A partir dessa estrutura, a maioria das reclamações, cerca de 60%, são resolvidas em um menor espaço de tempo, a partir de uma carta ao fornecedor reclamado. O restante, não solucionado, nesse primeiro momento, segue para audiência, onde quase a totalidade são resolvidas.

Zélia observa que as operadoras de telefonia têm sido as empresas mais abertas a solucionar os problemas dos consumidores durante o atendimento nesse primeiro momento. Um exemplo é a Telefônica Brasil, que está no segundo no ranking de reclamações, mas no Procon, quanto a atender as reclamações do consumidor, está em uma uma colocação melhor.

Zélia Lopes Sousa, diretora do Procon 

Quanto às empresas reclamadas, no período de janeiro a 24 de novembro de 2020, no topo do ranking está a Concessionária de Energia do Estado, com 341 reclamações; seguida pela Telefônica Brasil (Vivo), com 48 denúncias, e Oi Móvel, com 33 reclamações. Para agilizar as demandas referentes à energia elétrica, a nova sede agora conta com um espaço físico do programa “Linha Direta”. Todo o processo é acompanhado por um servidor do Procon.

Texto: João Batista
Fotos: Arquivo