Covid-19: Ibope inicia segunda etapa da pesquisa sobre infectados

De quinta-feira à sábado (4 e 6 de junho), as equipes do Ibope Inteligência visitarão  várias residências para realizar testes rápidos e fazer entrevistas com 250 moradores do município. A pesquisa EPICOVID19-BR, é coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), e faz parte do maior estudo populacional realizado no país.

As visitas fazem parte da segunda etapa da pesquisa. A primeira foi realizada entre os dias 14 e 21 de maio e constatou que Marabá aparecia em 8° lugar como cidade com maior proporção da população com anticorpos para o novo coronavírus. Eram 18 infectados entre os 250 moradores pesquisados, um percentual de 8,3%. Participam da pesquisa, 133 municípios da federação.

O objetivo da pesquisa e medir o nível de contaminados, chegando o mais próximo do número real de infectados, auxiliando os governos e a população na tomada de decisões referente ao assunto. “Geralmente os testes são feitos com as pessoas que têm sintomas, então o número de casos ficam resumidos a essas pessoas. Muito casos não têm sintoma nenhum. O grande perigo é que eles seguem transmitindo a doença. Essa amostragem busca identificar como está a distribuição da doença na população como um todo”, explica Silvia Pinto, assessora do Departamento de Epidemiologia da Ufpel.

Além da realização do teste rápido, os questionários incluem perguntas relacionadas ao cotidiano da pessoa e a frequência de sintomas. “Buscou assistência? Como está a rotina do distanciamento? Pode ficar em casa? Para o que sai? Essas são algumas das perguntas que é feita no período de 15 minutos, que levam para o teste rápido emitir o resultado. Ali na hora”, explica Silvia. Em caso de resultado positivo para a Covid-19, os profissionais já dão toda a orientação para o cidadão e comunicam ao setor de Vigilância Epidemiológica do município.

Relembrando que a pesquisa está ocorrendo em 133 municípios do país. Além dessa etapa, ocorrerá uma terceira fase no final de junho. “Foram sorteados 25 setores censitários nos municípios e 10 residências  por município. Totalizando os 250, com a maior abordagem possível de setores diferentes da cidade”, explica Patrícia Pavanelli, coordenadora do Ibope Inteligência.

Dentro dos domicílios selecionados será sorteado o morador participante, que caso aceite, será submetido ao teste sanguíneo e ao questionário. Terá que assinar um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido que informa sobre os objetivos, procedimentos, possíveis riscos, sigilo dos dados, voluntariedade da participação, entre outros aspectos.

Nossa região

Das 15 cidades apontadas com maior prevalência de anticorpos na população, 11 são da região Norte, incluindo Marabá. De acordo com a Universidade Federal de Pelotas, na cidade de Breves (PA), a proporção da população que tem ou já teve coronavírus foi estimada em 24,8%, ou seja, cerca de 25 mil dos 103 mil habitantes da cidade estariam  ou teriam sido infectados. Marabá aparece em 8° lugar nesse ranking, em outras palavras, segundo a pesquisa, significa que dos 285 mil habitantes cerca de 23.600 teriam resultado positivo de anticorpos para o coronavírus.

O EPICOVID19-BR também avaliou o grau de cumprimento da população com as medidas de distanciamento social. O Pará aparece com o percentual de 61,7% da população cumprindo o distanciamento social. Relembrando que a próxima fase do estudo acontece no município de 4 a 6 de junho. Os dados da primeira fase do estudo são referentes ao período de coleta de (14 a 21 de maio) e foram obtidos diretamente por meio das respostas dos participantes ao questionário aplicado pelos pesquisadores.

Os pesquisadores que realizam as visitas estão identificados por um crachá do IBOPE Inteligência e utilizam os equipamentos de proteção individuais (EPIs): máscaras, toucas, aventais, sapatilhas (todos descartáveis), óculos de proteção e luvas. Todos os pesquisadores são testados e apenas aqueles que tiverem resultado negativo realizam as visitas domiciliares. O estudo tem aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e cumpre todos os requisitos de segurança necessários, para proteger os pesquisadores e a população.

Em caso de dúvidas, os participantes podem entrar em contato para informações sobre as visitas às casas pelos telefones 0800-800-5000, (11) 3335-8583, (11) 3335-8606; (11) 3335-8610, ou pelos e-mails [email protected] e [email protected].

Texto: Osvaldo Henriques (com informações de Emilly Coelho)
Foto: Daniela Xu – Divulgação Ufpel

Acessibilidade