Covid-19: Órgãos de segurança promovem ação na Feira da Folha 28

No domingo (19), os órgãos de segurança estaduais e municipais realizaram uma ação conjunta na Feira da Folha 28. O objetivo foi moderar o fluxo de pessoas para evitar a proliferação do novo coronavírus. Os agentes estabeleceram uma entrada e uma saída na feira, que chega a ter media de 3.000 frequentadores aos domingos, e exigiram o uso de máscara facial como medida de combate a covid-19.

Segundo Jair Guimarães, Secretário de Segurança Institucional, depois de várias reuniões com o Grupo de Segurança Integrada, composto de órgãos do Estado e Município, junto com Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) e comitê de enfrentamento ao coronavírus da Prefeitura de Marabá, chegou-se à conclusão de que se deveria intervir, além das praças, playgrounds e pistas de atletismo, também nas feiras livres, onde acontece grande aglomeração de pessoas.

Diante disso, como plano piloto, foi planejada uma intervenção na Feira da Folha 28. Nesse primeiro momento, fechadas as seis entradas da feira para monitoramento, controlando a entrada e saída das pessoas na feira, com os órgãos de segurança nas barreiras, fazendo esse controle; e a Divisa fazendo abordagens aos feirantes e clientes para alertá-los sobre o uso de máscaras e os cuidados que devem ter com a higiene (limpar as mãos e usar álcool 70).

“A operação foi um sucesso. Tudo tranquilo. E vamos continuar nesse trabalho para que Marabá se mantenha nos patamares baixos de contaminação pelo coronavírus”, afirmou Jair.

De acordo com coordenador da Divisa, Daniel Soares, em reunião na sexta-feira, 17, foi definida a estratégia para contenção de aglomerações nos espaços públicos do município, como as feiras livres. Chegando-se ao consenso deixar apenas duas entradas abertas na Feira da 28, permitindo a entrada de somente mil pessoas.

As forças de segurança controlavam a entrada e saída das pessoas na feira, assim como as ruas no entorno que foram bloqueadas. Por sua vez, a Vigilância Sanitária fez orientação dos feirantes, para disseminar e informar sobre as regras de segurança e fiscalização do uso de EPIs (Equipamento de Proteção Individual), conforme determinam os governos estadual e municipal.

 “A maioria dos feirantes usando EPI, isso é muito bom, embora alguns relutantes com o uso da máscara e luvas. Isso serviu de análise para que possamos levar esse modelo de ação para outras duas grandes feiras de Marabá, que é a Feira do Laranjeiras, no núcleo Cidade Nova; e Feira da Velha Marabá, aos sábados; e manter o mesmo serviço na Folha 28″, destacou Daniel Soares.

O evento, além de uma equipe da Guarda Municipal de Marabá, DMTU e Divisa, contou ainda com a participação de 25 policiais militares do Comando de Policiamento Regional II e do efetivo do 4º Batalhão de Polícia Militar.

Texto: João Batista
Fotos: Divulgação

Acessibilidade