Covid-19: Secretário de Saúde tira dúvidas e fala sobre estrutura de leitos em Marabá

Isolamento é necessário para achatar a curva de pessoas contaminadas, evitando que faltem leitos e respiradores caso todas as pessoas contraiam a doença no mesmo período de tempo

O Secretário de Saúde de Marabá, Luciano Lopes Dias, participou de uma live na tarde da última quarta-feira (22) para tirar dúvidas da população marabaense sobre os cuidados, tratamentos e andamento do novo Coronavirus na cidade. Ele respondeu questionamentos feitos através das redes sociais da Prefeitura sobre o boletim epidemiológico, testes rápidos, capacidade do HMM, e outros temas.

Boletim Epidemiológico

Os dois óbitos da cidade (até o dia 22) são do município de Marabá, de pessoas que não tiveram histórico de viagem recente. As vítimas deram entrada no HMM no dia 13 de abril e faleceram nos dia 16 e 17 de abril. Os óbitos só apareceram no boletim do dia 22 de abril, pois os resultados dos testes só foram confirmados pela Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) na quarta-feira. Atualmente constam cinco óbitos no município.

Casos em analise estão sendo feitos os exames?

Todos os casos que foram colocados em análise estão sendo testados. O material é recolhido e enviado para o laboratório em Belém. Só entram no boletim epidemiológico os casos que foram recolhidas amostras para serem testadas.

Quais situações em que é feito o teste?

Atualmente o município obedece a uma Nota Técnica da Sespa que diz que a quantidade de teste do município deve ser por amostragem. O que quer dizer que os testes são feitos em três situações:

1° – é testada apenas uma pessoa por dia que apresente sintomas leves.

2° – Todas as pessoas que apresentem sintomas de Covid e precisem de internação (sintomas graves) é enviado o teste.

3° – Pessoas que apresentem sintomas de Síndrome Respiratória Grave (SARS)

Testes Rápidos

Luciano aponta que os testes rápidos embora ajudem não são a solução. A eficácia gira em torno de 25% e ele só pode ser realizado em pacientes que estão entre o quinto e sétimo dia de sintomas. Em qualquer outra situação ele dá falso-negativo.

Entendi, mas há testes rápidos na cidade?

A Sespa encaminhou na quarta (22) 360 testes rápidos para o município. Mas devem ser utilizados segundo o protocolo da Secretaria Estadual que diz que os testes devem ser aplicados na seguinte ordem de prioridade:

1° – deve ser utilizado nos profissionais de saúde do município

2° – Deve ser utilizado nos profissionais de segurança pública

3° – Em caso de positivo de para algumas das pessoas acima, o teste deve ser aplicado nos respectivos familiares

Haverá mais testes rápidos?

Sim, a Prefeitura já abriu um processo de licitação pra aquisição de testes rápidos para atender a população em geral. Além disso, para os próximos dias, é aguardada a chegada de mais 19.200 testes rápidos que foram doados pela Companhia Vale.

Quantos leitos temos disponíveis?

Dos 15 leitos ocupados no dia 22,  10  eram de observação e 5 UTIs com respiradores mecânicos. Está sendo realizado um trabalho de ampliação desse espaço de atendimento dentro do HMM e sendo liberada uma ala que terá a possibilidade de receber mais 10 pacientes. Ainda para essa semana é aguardada a chegada de mais 4 respiradores, somando 9 no total, mas ainda há a busca por mais.

Se eu tiver sintomas de Covid ficarei internado?

Não necessariamente. Há uma área para triagem que atende os pacientes com sintomas leves e um profissional de saúde capacitado irá lhe dizer qual melhor destino. Podendo ser transferido para a área Covid do HMM, outro setor do hospital ou apenas atendido e retornando a sua residência. O profissional que irá determinar.

Samu

Você pode entrar em contato com o SAMU pelo 192 que médicos estão a sua disposição para tirar dúvidas e lhe auxiliar. No entanto as ambulâncias do Samu também obedecem a Nota Técnica. Nem todos os casos de Covid-19 são atendidos pelo órgão. A intervenção só é feita quando é um caso de urgência. O órgão também está auxiliando na transferência entre o Hospital Municipal, Hospital Regional e Hospital de Campanha.

Equipamentos de Proteção Individual

Também obedecem Nota Técnica da Vigilância Sanitária, com base em recomendações da Anvisa. Estão sendo distribuídos a todos profissionais da portaria até o medico. Mas cada setor tem seu EPI próprio, de acordo com recomendações específicas. No momento não há qualquer falta de EPI para os profissionais da cidade, pelo contrário, o município recebeu duas doações esta semana, contendo entre os itens, 57.600 luvas e 9.600 aventais da Companhia Vale, além de 124 mil máscaras cirúrgicas, 18 mil luvas e 100 óculos de proteção da Correias Mercúrio.

Faltam profissionais?

Até o momento não há falta de profissionais nos hospitais do município. Mais há exemplos no mundo todo de lugares que passaram pela falta de profissionais devido há diversos fatores, como serem do grupo de risco, se infectarem com o Covid ou mesmo por sintomas de gripe, segundo recomendação da OMS.

Prevendo essa possibilidade estão sendo chamados profissionais do Concurso Público realizado pela Prefeitura em 2018 e se houver falta de profissionais poderão ser feitas contratações temporários durante a pandemia.

E o Hospital de Campanha?

Hospital de Campanha receberá pacientes leves e moderados. Possui hoje 120 leitos, para atender não só Marabá, como a região. Em tese deve possuir 12 leitos de UTI. Vale ressaltar que o Hospital de Campanha é de responsabilidade do Estado.

Está sendo usada a Cloroquina?

O médico avalia a necessidade de Cloroquina em todos pacientes que estao internados. Mas o remédio não pode ser administrado pelo paciente. Não é para ser usado em casa, só em ambiente hospitalar de internação com acompanhamento medico, caso ele ache necessário para o caso especifico.

Porque é necessário isolamento social? Quando voltaremos à normalidade

Isolamento é necessário para achatar a curva de pessoas contaminadas, evitando que faltem leitos e respiradores caso todas as pessoas contraiam a doença no mesmo período de tempo.

Para assistir a live completa acesse:

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=r2EROfHJbjM

Facebook: https://www.facebook.com/marabapagov/videos/668438727056623/

 

Texto: Osvaldo Henriques
Foto: Secom/PMM

Acessibilidade