Cultura: Secult entrega mais 50 carteiras de gratuidades para eventos esportivos e culturais

A Prefeitura de Marabá, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), entregou 52 carteiras de gratuidades para idosos, pessoas com deficiência e aposentados, visando o ingresso em eventos culturais como cinema, shows, teatro e atividades esportivas. A entrega foi realizada, nesta quinta-feira, na Biblioteca Municipal Orlando Lobo.

De acordo com Genival Crescêncio, assessor da Secult, a carteira de gratuidades é fruto de um termo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Marabá e a Secretaria de Estado de Cultura, pelo qual a Secretaria coleta os dados pessoais do público alvo e os envia para Belém, onde é emitido o documento, que tem validade por tempo indeterminado.

Este é o quarto lote, ou seja, o benefício já está acessível a mais de 150 pessoas, observa Crescêncio, lembrando que os interessados, desde que estejam nos grupos citados, devem dirigir-se à Biblioteca Municipal portando RG (original e uma cópia), duas fotos 3×4 e comprovante de endereço, para fazer a solicitação da carteirinha. No caso de pessoas com deficiência, além da documentação formal, é necessário laudo médico.

Viçoso Novo de Jesus Santana, portador de múltiplas deficiências, disse que a carteirinha de gratuidades lhe será muito útil, porque Marabá já dispõe de uma boa gama de diversão, dentre as quais cinema e esporte. E, como também gosta de ir à Belém, onde há muitas atrações, o documento ajudará bastante, considerando a amplitude para todo o Estado.

Para Jeová da Silva Chaves, surdo-mudo, e um grupo de cerca de 10 pessoas que o acompanhava, portadoras das mesmas deficiências, a carteirinha facilitará o acesso a todos os eventos esportivos e culturais, fazendo com que participem mais dessas atividades, visto que a entrada gratuita é um grande incentivo.

Enquanto a idosa Nilce Aparecida Yeis, diz que usará mais a carteirinha para as sessões de cinema, que ela considera muito caras, ainda mais quando leva a filha, Jéssica Yeis, deficiente, porque a entrada varia muito de preço, de acordo com a classificação de estreia ou dia da semana). “A carteirinha será uma grande ajuda e, com isso, sobra dinheiro para o refrigerante e pipoca”, brincou.

 

 

 

 

 

 

 

Para facilitar a comunicação com os deficientes auditivos, a Biblioteca contou com apoio das professoras Georgina e Iracelma Silva, do Centro de Atendimento Especial da Área de Surdez, do Colégio Jonathas Pontes Athias. Ainda segundo Genival, o Ministério Público do Pará, por meio da promotora Josélia Leontina Lopes, foi um grande incentivador desse processo da carteira de gratuidades, contribuindo para o acordo entre Estado e município, em benefício dessa parcela da comunidade.

 

Texto: João Batista

Fotos: Divulgação Secult

ACESSIBILIDADE
X