Dia das mães: Uma viagem repleta de amor que dura por toda a vida 

O mundo de Abigail Sousa Primo girou 360 graus, no dia 24 de março de 2019, quando Beatriz Primo Vieira nasceu, no Hospital Materno Infantil de Marabá, e concretizou o sonho dela de ser mãe pela primeira vez, carimbando o passaporte para embarcar nessa viagem, que vai durar a vida inteira.

Com letra escrita em cor de rosa, o nome Beatriz decorado no papel de parede do quarto já demonstra quem concentra as atenções na casa a partir de agora. E apesar de pisar em terra desconhecida e não ter prática na mais nova empreitada, com a ajuda do esposo Josias Mota Vieira, de 46 anos e, na companhia dos quatro cachorros e 2 gatinhos, cada evolução é comemorada.

O olhar até brilha ao tentar descrever a emoção de ser mãe, aos 39 anos, quando já não havia mais esperança. Um sentimento tamanho, que a cabeleireira Abigail não hesita em deixar claro: “é o melhor ano de minha vida. Tudo o que eu mais queria era ser mãe. Sempre tentei engravidar, nunca tinha conseguido e agora Deus me deu essa dádiva. Está sendo maravilhoso”, descreve.

O amor que bate forte dentro do peito já tem data certa para ser marcado também na pele. A 13ª tatuagem de Abigail vai ganhar os traços, em local já escolhido, assim que Beatriz completar três meses de vida e nem adianta Zeus, Thor, Mel, Bella, Odim e Nina ficarem com ciúmes. “Vai ser o desenho de uma mãe segurando um bebê, com o nome Beatriz, no braço. Só estou aguardando ela completar os três meses para poder fazer”.

Apesar de todo o trabalho dedicado durante 24 horas do dia, Abigail não se sente cansada, pois para ela, todo o esforço vale a pena, mesmo quando tem que colocar uma cadeirinha na porta do banheiro para vigiar a bebê, enquanto toma banho. “Me sinto mais forte para enfrentar a vida, porque agora sou eu o suporte dela. Quero estar perto dela pelo resto da vida. E se eu não tiver, quero que ela saiba que eu a amei muito e que ela é tudo pra mim”, contou a mamãe emocionada.

Amadurecimento

Também embarcando nesta viagem pela primeira vez, Kelly Sousa Silva encontrou uma nova missão quando Kevin Lucas chegou, em 23 de fevereiro deste ano, também no HMI. Moradora da Vila Sororó, localizada à 35 km do centro de Marabá, aos 16 anos experimentou o amor maior e precisou amadurecer.

“Quando eu descobri que estava grávida, achava que não estava preparada. Aos 6 meses de gestação já sentia um amor imenso, mesmo na barriga e já não me imaginava mais sem ele. É um amor maior. Meu filho é tudo o que eu tenho”, fala com convicção.

A nova rotina é dar banho, vestir, alimentar, brincar e colocar para dormir, tudo com muito zelo e revestido do carinho também da avó Denise de Sousa. “Tenho a ajuda da minha mãe, graças a Deus, porque se não fosse ela, não sei como seria. Às vezes não tenho tempo nem para comer, mas ela me ajuda em tudo, pois sou pai e mãe ao mesmo tempo”, conta Kelly.

Futuro

Ao falarem sobre o futuro de Beatriz e Kevin, o anseio é unânime. Educação, proteção e a formação de um bom caráter é o que as mamães almejam. “Espero que ele seja um menino educado, obedeça aos pais e seja um bom rapaz no futuro”, descreve Kelly.

“Penso só coisas boas. Oro e peço a Deus para dar um futuro bom pra ela. Quero dar a melhor educação, assim como meus pais me ensinaram. Se Deus quiser ela vai crescer uma menina boa de coração, uma pessoa boa, educada e humilde sempre”, conclui Abigail.

Texto: Jéssika Ribeiro

Fotos: Hilton Rodrigues

#diadasmães
ACESSIBILIDADE