Educação: Bairro Amapá recebe novo NEI Maria da Conceição

O novo prédio do Núcleo de Educação Infantil Maria da Conceição já está em pleno funcionamento. Construído nos padrões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Metodologias Inovadoras Pró-infância tipo B, o prédio foi entregue pela Prefeitura de Marabá, na última sexta-feira (06).

O NEI está localizado na Avenida Aeroporto, uma das principais ruas do Bairro Amapá. O espaço conta com cinco blocos, sendo dois pedagógicos, oito salas de aula, fraldários, repouso e solário. O bloco administrativo possui hall de entrada, recepção, diretoria, secretaria, sala de professores, almoxarifado e banheiros adultos. Além disso, o prédio conta com banheiros infantis, cozinha, refeitório, dispensa, sala multiuso e pátio coberto. Atualmente o NEI atende 167 crianças de 03 a 05 anos de idade, em turmas do maternal, jardim I e II.

Durante a entrega, o prefeito Tião Miranda reforçou a importância da educação na gestão, já que esse foi o 10º Núcleo de Educação Infantil a ser entregue adequado para Educação Infantil. Ao todo já são 60 escolas entregues a população, entre reformadas e construídas. “O Amapá é um bairro tradicional, um dos mais antigos de Marabá, a gente sente a vibração da comunidade com esta escola. A gente tem um olhar diferenciado para educação e sabe que a Educação Infantil é o inicio da formação da pessoa. E já são 60 escolas e tem mais para construí e reformar”, afirma.

Marilza Leite, secretária municipal de educação enfatiza a satisfação de entregar o NEI à comunidade do Amapá. Foram 17 anos funcionando em locais emprestados. Nos últimos seis anos, o NEI funcionava no prédio da Associação de Mulheres. “É um espaço totalmente adequado à educação infantil, climatizado, e ficamos mais felizes ainda, por saber que essa obra contribui para o ensino aprendizagem das nossas crianças”, ressalta.

A diretora do NEI Maria Joilda dos Santos afirmou que a palavra para expressar o momento é gratidão. “Porque esse sonho começou a se desenhar há cinco anos, mas foi se concretizando somente em março do ano passado e de dezembro pra cá foi aumentando a nossa expectativa. Essa semana a mobília foi chegando e a gente arrumando, chegou o dia do sonho realizado”, enfatiza.

Para a família de dona Maria da Conceição, homenageada pela Prefeitura com o nome do NEI, o sentimento é de reconhecimento pelo esforço da professora em lutar por melhorias no bairro e na educação das crianças. Ela foi fundadora da escola Miguel Basílio, mas sempre lutou pela creche no Amapá. “Hoje a gente vendo a construção desse NEI, creio que ela estaria muito feliz, se tratando do que vai acontecer e acontece nesse espaço, porque ela acreditava muito na educação, que a educação transforma”,  frisa Kátia Maria Oliveira, filha da homenageada.

Katia Maria Oliveira
Maria Joilda dos Santos

 

 

 

 

 

 

Repercussão 

Pais e alunos eram só alegria com a entrega do NEI. O aluno Waromekwa Heytor, de apenas 5 anos esbanjava felicidade no novo espaço do NEI. “Eu amo estudar. Eu adorei! Vou vir todos os dias. Aqui tem parquinho e um monte de salas. Eu gostei muito da minha sala”, expressou.

Daniel Sompré, filho da Niuara Ferreira, estuda no NEI Maria da Conceição há 3 anos. Ela está satisfeita com o novo espaço. “Eu acredito no poder transformador da escola na sociedade. Ano que vem ele faz o 1º ano e vai ter tido uma boa base educacional. A equipe já é de qualidade. Eu tenho certeza que ele vai sair daqui muito mais aprimorado por poder desfrutar de um local tão bonito, amplo, que ele e as outras crianças merecem.”, destacou a pedagoga.

A Caline Nunes também era só emoção. O filho dela, o Enzo de 5 anos, terá a oportunidade de estudar o último ano da Educação Infantil na nova escola. Ele é estudante do jardim II. “Aqui é muito diferente , o espaço é aconchegante, as crianças vão ter mais espaço para brincar, para interagir, uma grande melhoria para o nosso bairro”, disse.

Já dona Uilza Santana, tem motivo duplo para comemorar. Ela trabalha no NEI, no apoio, e a netinha, que vai fazer três anos, vai ter o primeiro contato educacional em uma escola padrão. “Foi um presente para toda a comunidade. A minha neta vai amar, vai correr, vai se soltar, vai poder estudar tranquila. E não é só ela não. Todos eles já estão gostando. A comunidade muito feliz em ver os filhos dela num local tão bonito, porque a gente só ver para os ricos , mas agora a gente ver para as pessoas carentes. Nossos filhos também merecem”, comenta.

Texto: Leydiane Silva 
Fotos: Paulo Sérgio 

Veja outras fotos

 

 

Acessibilidade