Educação: Cinquenta militares recebem treinamento para atuar no CMRio

Segunda turma de policiais do 4º BPM passa por capacitação para trabalhar no Colégio de Militar em Marabá

 Uma turma de 50 policiais militares lotados no 4º Batalhão da Polícia Militar em Marabá está passando por capacitação para participar das atividades no CMRio (Colégio Militar Rio Tocantins). As instruções estão sendo realizadas no auditório da Escola Municipal José Mendonça Vergolino, tendo iniciado na segunda-feira, 11, devendo concluir nesta quarta-feira, 13.

O coronel Carlos Emílio de Sousa Ferreira, Assessor Técnico do Comandante Geral da PMPA, explica que a criação de uma segunda turma de formação do curso de supervisores militares era necessária, porque objetiva capacitar os policiais ao trabalho junto ao CMRio e, ainda, aumentar o efetivo para atender à demanda que está surgindo, em função do acordo de cooperação e convênio assinados em parceria com a Prefeitura de Marabá.

O curso é dividido em três módulos, com 90 horas/aulas e realizado pelo Centro de Capacitação em Prevenção da Diretoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PMPA, que tem como Diretor o Cel Paulo Brito. Na primeira etapa foi desenvolvida a apresentação Geral do Projeto Colégio Militar e do Curso de Supervisão Militar Educacional e Concepções Gerais da Educação.

No mês de abril deverá acontecer o segundo módulo e em maio encerra com a terceira etapa. Além de abordar a questão pedagógica e sociológica, os militares estudam o Manual do Aluno, que é o instrumento que baseia a supervisão militar dentro da escola. “Mas temos um foco de atuação direta com os educadores, para facilitar a comunicação e desenvolver estratégias e soluções dentro da escola”, observa.

Na visão dele, esse é o maior projeto de prevenção já realizado pela Polícia Militar do Pará em seus 200 anos de existência. “Estamos colhendo frutos e resultados expressivos, não apenas no comportamento dos alunos, mas também em seu rendimento escolar. Está ocorrendo uma mobilização da comunidade e do poder público em executar o projeto, que já é considerado de sucesso”.

Coronel Emílio revela que o projeto do Colégio Militar Rio Tocantins está tendo visibilidade positiva em muitas regiões do Pará e ainda fora do Estado pela forma como está sendo conduzindo aqui. “Nós já sabíamos que haveria muitos pedidos de parceria para estabelecermos outras escolas militares e estamos nos preparando para isso. Vamos levá-lo a outros municípios que demonstrarem a intenção de implementá-lo”.

Ele antecipou que ainda neste mês será firmado um convênio com a Prefeitura de Canaã dos Carajás, porque o prefeito Jeová Andrade veio conhecer o projeto em Marabá e gostou muito. Com isso, uma nova escola que funcionará em regime de tempo integral passará a funcionar como Colégio Militar. “Temos ainda propostas de outros municípios e isso demonstra que o trabalho que a Polícia Militar está desempenhando em parceria com o município de Marabá é de excelência”, reconhece.

Para o coronel, além de contribuir com a educação municipal, a PM do Pará está desenvolvendo formas de intervenção que visam à prevenção, mas também de atuação numa problemática que envolve a comunidade, diminuindo a taxa de envolvimento dos jovens com a criminalidade. “No entorno do CAIC tínhamos um problema sério de pontos de venda de drogas e isso acabou por lá. Agora, a polícia está integrada à comunidade e o panorama se transformou”, comemora.

Para aplicação do treinamento, veio de Belém uma equipe composta além do coronel Emílio, pelo Tenente Coronel Leno Carmo, Coordenador do Projeto Colégio Militar e responsável pelas capacitações da Supervisão Militar; e pela Sub tenente Silvia Margareth, auxiliar pedagógica do curso, ambos docentes da Formação. Também participa dos treinamentos uma equipe da Guarda Municipal de Marabá, que desenvolve a ronda escolar.

ACESSIBILIDADE
X