EDUCAÇÃO E SAÚDE: SEMED E SMS REALIZAM SEMINÁRIO PARA COMBATER OBESIDADE E DIABETES ENTRE ALUNOS

Nesta segunda-feira, dia 30 de abril, a Secretaria Municipal de Educação e a de Saúde realizaram um Seminário para discutir o Programa Saúde na Escola, com foco no combate ao diabetes e obesidade.

O evento foi realizado no Teatro da Faculdade Metropolitana e contou com a participação do vice-prefeito Toni Cunha; do secretário de Educação, Luciano Lopes Dias; de Ivone Portílio, coordenadora de Saúde Bucal, representando o secretário Marcones Santos; Ana Cristina, professora da Unifesspa; Augusto Alves Filho, coordenador do Departamento de Merenda Escolar da SEMED, entre outras autoridades.

O secretário Luciano Dias agradeceu à equipe da Secretaria de Saúde pela parceria em um programa de Saúde na Escola. Também elogiou os profissionais que atuam na Coordenadoria de Alimentação Escolar da SEMED, que dá suporte para que  escolas tenham a melhor e mais diversificada alimentação possível.

“O foco da Secretaria de Educação é ensinar, mas tratamos de diversos temas transversais, como saúde, trânsito, violência doméstica, entre outros assuntos e não podemos perder o foco da educação como instrumento da modificação social”, ponderou.

Para o secretário, mais do que na escola, deve-se incentivar os alunos a levantarem o tema da melhoria da alimentação dentro de casa, onde eles passam maior parte do tempo e têm as principais refeições. “A escola não serve hambúrguer ou batata frita, por exemplo, mas é dentro de casa e é lá que eles precisam ser espelho”, ressalta.

Luciano Dias lembrou de uma lei aprovada pela Câmara Municipal que proíbe o município de oferecer diversos alimentos que prejudicam a saúde, seja na merenda escolar ou mesmo comercializados dentro das escolas.

O vice-prefeito Toni Cunha elogiou o seminário e a estreita relação que está sendo mantida entre as secretarias de Educação e Saúde, defendendo que as pastas se unam para enfrentar problemas comuns. “A prevenção da obesidade e diabetes é um tema importante, porque no futuro vai repercutir na saúde das crianças e pode causar gastos excessivos no serviço de saúde”, reconheceu.

Ivone Portílio, coordenadora de Saúde Bucal, representando o secretário Marcones Santos, disse que a SMS estará empenhada para que o programa Saúde na Escola seja um sucesso e alcance os resultados previstos. Para ela, o trabalho com os estudantes será importante, porque eles serão multiplicadores do aprendizado em suas residências.

Augusto Alves lembrou que o debate sobre diabetes entre estudantes é previsto na lei federal 17.829, de dezembro do ano passado, e avalia que com os conhecimentos que serão adquiridos, será possível mapear quais são os alunos que apresentar situação de diabetes e obesidade nas escolas.

A professora Ana Cristina disse que a Unifesspa vai tentar fortalecer o trabalho que será realizado pela SEMED e Secretaria de Saúde no esforço para produzir instrumento capaz de avaliar fatores de risco para diabetes e obesidade em crianças e adolescentes, que está se tornando uma situação preocupante em todo o País. “Na região Norte, ela (diabetes) já alcança 10% da população infantil e isso representa milhões de crianças”, alertou.

OUTRAS FORMAÇÕES

Também nesta segunda-feira, professores de escolas e núcleos de Educação Infantil do município participaram de formações em espaços distintos. Um grupo do ensino infantil (maternal) esteve reunido para  formação do programa “Risco e Rabisco” em duas salas da SEMED.

Os professores da Educação Infantil (Jardim I e II)  e do primeiro ao terceiro ano, acompanhados dos seus respectivos coordenadores pedagógicos, participaram de formação do PNAIC (Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa), no Futuro Educacional, na Maraba Pioneira.

Accessibility