Educação: Merenda escolar ganha mais itens e produtos da agricultura familiar no cardápio

A merenda escolar em Marabá está mais saudável e diversificada. Desde o início do ano o número de itens que compõem o cardápio dos alunos da rede pública de ensino subiu de 50 para 70. Além disso, a quantidade desses itens advindos da agricultura familiar duplicou de 10 para 21. A alimentação saudável incentiva o crescimento, desenvolvimento e aprendizagem do aluno.

O coordenador da merenda escolar de Marabá, Augusto Alves Filho, conta que em 2018 foram conseguidos uma média de 26% dos recursos do Governo Federal para serem aplicados na agricultura familiar, mas a expectativa é aumenta-lo. Entre os itens providenciados pela agricultura familiar estão polpas e as próprias frutas como abacaxi e melancia e verduras e legumes.  “Com o aumento da quantidade de produtos vindos da agricultura familiar, creio que esse percentual deve crescer. Hoje as próprias cooperativas e associações também são responsáveis por fazerem a entrega dos produtos semanalmente, diretamente nas escolas”, declarou.

Atualmente a Prefeitura de Marabá é responsável em fornecer merenda para mais de 55 mil alunos. No início do ano, a cidade optou por municipalizar a merenda do Estado. Augusto Alves Filho explica que “foi feito um acordo aonde o município assumiu a merenda do Estado. Então hoje, em Marabá, tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio, a merenda escolar é fornecida pela Prefeitura de Marabá através da coordenação de alimentação escolar”.

 

 

 

 

 

 

O cardápio da merenda é elaborado a cada semana por um corpo técnico de quatro nutricionistas e, posteriormente, aprovado pelo conselho municipal. Segundo a merendeira, Ediane Silva Cunha, comenta que o cardápio vem direto da Semed, “nas segundas são sempre comidas mais leves, nas terças são refeições como arroz feijão e salada, às vezes frutas. Sempre há variedade para não ficar repetitivo. Fazemos com todo carinho, caprichamos no nosso tempero”.

Atualmente, a Prefeitura conta com cinco caminhões para a distribuição das merendas, sendo quatro caminhões-baús e um de carga. Os produtos estocáveis como arroz, feijão e macarrão são entregues pelas empresas que participaram do pregão no depósito e distribuídos pela Prefeitura às escolas. “Os perecíveis da zona urbana são as empresas que entregam nas escolas. Na zona rural nós pegamos esses perecíveis e o que podemos levar nós levamos. Hoje nós já temos duas vilas e mais algumas escolas da zona rural que recebem o mesmo cardápio da zona urbana. São as Vilas Sororó e Vila Brejo do Meio”, explica Augusto Alves.

Rosilene Dias, diretora do colégio Heloisa de Souza Castro, localizado no Bairro Laranjeiras, comenta que as crianças estão satisfeitas com os novos cardápios. “Desde quando a merenda chega à nossa escola, ela é guardada da forma que é orientada pelo departamento. Nós seguimos esse cardápio que é variado durante a semana e que faz com que nossos alunos comam e repitam nosso lanche. Merenda não tem faltado, os fornecedores sempre cumprem a entrega em dia aqui na escola”.

 

 

 

 

 

 

A aluna do nono ano, Rebeca Oliveira, 15 anos elogia as merendas. “É muito maravilhosa, é muito gostoso, elas fazem um trabalho muito bom. Tem merenda todos os dias. Amo muito a carne moída delas, a sopa, o mingau, muito gostoso. Repetiria dez vezes”.

Danielle Pereira, 9 anos, também se diz satisfeita. “A merenda da escola é muito boa, sempre muito saudável, eu gosto bastante. É um prato bem recheado, tipo esse aqui. Às vezes é uma coisa tipo cachorro quente, outras vezes é algo bastante saudável”, acrescenta.

Rebeca

Daniele

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Osvaldo Henriques

Fotos: Paulo Sérgio dos Santos

ACESSIBILIDADE
X