Educação: OBMEP premia alunos destaque em matemática da rede municipal

0

Dezenove alunos da rede municipal de educação de Marabá foram condecorados por sua expressiva qualificação na 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP). Professores e escolas também foram agraciados com premiados por seu desempenho na competição.

A OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC. Na região, a Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará) faz a coordenação e formação de educadores.

Aliás, a cerimônia de premiação ocorreu no Campus 3 da Unifesspa, em Marabá, no último sábado, 29 de junho, e contou com a participação do diretor de Ensino Urbano da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) Fábio Rogério Rodrigues, que elogiou o desempenho dos estudantes da rede. Ele explica que o resultado divulgado agora é relativo às provas aplicadas em 2018.

Fábio mostra-se otimista com o envolvimento de professores e estudantes na OBMEP em 2019 e observa que o resultado do trabalho desenvolvido este ano com apoio da Unifesspa será colhido em 2019, quando o IMPA divulgará as notas dos estudantes. “Realizamos um trabalho de formação diferenciado e temos certeza que os bons frutos virão em um futuro próximo”, destacou.

O resultado mais recente aponta que 13 escolas diferentes tiveram alunos com desempenho de destaque. Quatro receberam medalha de bronze: Gabriel de Souza Brito, da Escola Anísio Teixeira; Jesiel da Cruz Silva, da Escola Tereza de Jesus Rodrigues de Oliveira; João Gabriel Tavares, da Escola Deuzuíta Melo de Albuquerque; e Luan Santos Silva, da Escola Maria das Neves Silva.

Receberam menção honrosa os estudantes Anakin Silva Tortola Bruno de Oliveira Turchiello, Escola Acy Barros; Beatriz Cidrão Nascimento, Escola Geraldo Veloso; Cheysse Lucas Bertulino do Nascimento, da Escola João Anastácio de Queiroz; Eduardo Silva do Vale, da Escola Deuzuíta Melo de Albuquerque; Gabriela Cristia Froz Cavalcante, da Escola Martinho Mota; Gustavo Carneiro Silva, da Darcy Ribeiro; José Xavier Almeida Neto e Josias da Cruz Silva, da Escola Tereza de Jesus; Milene Araújo Nascimento, da Escola Paulo Freire; Ruan Vinicius Alencar e Wadyson de Jesus Biliche, do Colégio Militar Rio Tocantins; Sahra Ketory Ferreira Santos e Valério Belém Lima, da Escola Anísio Teixeira; e Warlley Barbosa Garcia, da Escola Jonathas Pontes Athias.

Foram premiados ainda a Escola Municipal Maria das Neves da Silva e o professor Antônio Dário Gonçalves Costeira.

Fábio Rogério observa que ano a ano aumenta o número de alunos e escolas premiadas e que a quantidade dos que ganharam medalha de bronze foi superior aos dois últimos quatro anos. Um gráfico da própria OBMEP mostra que essa realidade, que ele considera fruto do empenho do trabalho dos professores que estão em sala de aula trabalhando com os alunos. “Nossa meta é ter alunos com medalhas de prata e ouro e estamos trabalhando com esse foco”, revela.

O professor de Matemática Silvio Rogério Pinto, da Escola Municipal “Doralice de Andrade Vieira”, explica que desde a 12ª OBMEP, em 2016, aquela instituição vem conquistando menções honrosas com seus alunos. Este ano, Jesiel Silva da Cruz, do 9º ano, recebeu medalha de bronze, o que motivou toda a escola.

“A premiação mostra que quando a parceria entre família e escola acontece, os resultados positivos se multiplicam. Parabenizamos o aluno por essa grande conquista e também a gestão da escola por sempre apoiar a todos, por acreditar em um ensino de qualidade”, diz Silvio Rogério.

Para melhorar o conhecimento dos alunos em Matemática, ele ofereceu aulas aos sábados e domingos para ajudar os alunos a ampliar as habilidades com a disciplina.

Sobre a OBMEP

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas foi criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área. Ao estimular e promover o estudo dessa disciplina, a OBMEP contribui para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade; ao mesmo tempo, ela identifica jovens talentos e incentiva seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas.

Texto: Ulisses Pompeu
Fotos: Divulgação Unifesspa

Nenhum Comentário

ACESSIBILIDADE
X