MAIS 200 EMPREGOS DIRETOS E R$ 100 MILHÕES DE INVESTIMENTOS EM MARABÁ

 

Na manhã desta terça-feira, 11, no Distrito Industrial de Marabá, a empresa Raízen inaugurou o mais moderno terminal de combustíveis do Pará, com objetivo de facilitar a distribuição de álcool, gasolina, óleos e outros derivados de petróleo em Marabá e região. Com capacidade de armazenamento de 10 milhões de litros, a intenção é movimentar cerca de 500 milhões de litros anuais de combustíveis.

O terminal automatizado da Raízen, no decorrer de 18 meses de sua construção, ofereceu cerca de 200 empregos diretos, ao custo de cerca de R$ 100 milhões. Agora, embora opere com quantidade bem menor de servidores, serão inúmeros os empregos indiretos, que surgirão em prol da maior oferta de combustíveis para o sudeste e sul do Pará até o norte do Estado de Mato Grosso.

A unidade é uma das mais modernas da empresa.

Segundo Nilton Gabardo, diretor de Infraestrutura e Novos Negócios da Raízen, o processo de implantação da empresa em Marabá iniciou há dois anos, justamente com o advento da duplicação da Ferrovia de Carajás, e visa a ligação do Porto de Itaqui, em são Luís/MA diretamente a Marabá. “Isso trará maior oferta e competitividade no setor, porque eliminamos parte do chamado custo Brasil, diante dessa nova logística”.

Frederico Santos, diretor Comercial da Raízen, acredita que essa maior oferta de combustíveis vai facilitar o desenvolvimento das regiões sul/sudeste paraense, melhorando sobremaneira a economia dos municípios, a partir da distribuição para os mais de 60 postos da bandeira Shell, 30 só em Marabá, e incentivar novos empreendimentos do gênero.

Para Ricardo Pugliese, secretário de Indústria e Comércio de Marabá,  esse é mais um empreendimento que vem consolidar o município como um grande polo de desenvolvimento regional.

Antônio Cesar Olivi, comerciante de combustíveis, diante de maior oferta, qualidade e competitividade, vê a possibilidade de maior variedade de preços desses produtos em Marabá, o que pode se configurar em menor custo ao consumidor.