Meio Ambiente: Com dois anos, Projeto Cidade Limpa instala mais de 600 lixeiras sustentáveis

Nos últimos dois anos, o Projeto Cidade Limpa já instalou mais de 600 lixeiras sustentáveis no município de Marabá. Criado em junho de 2018, o serviço realizado pelo Departamento do Código de Postura, Serviço Saneamento Ambiental de Marabá (SSAM) e Secretaria de Viação e Obras públicas (Sevop), utiliza materiais recicláveis recolhidos das vias públicas do município.

“A primeira que colocamos foi na Avenida Tocantins e vimos que deu certo. Fomos aperfeiçoando. Todo mundo gostou. O pessoal começou a ligar, as escolas, os postos de saúde. Todo mundo queria e a ideia pegou”, conta Túlio Rosemiro, coordenador da Postura de Marabá.

O processo de reciclagem é feito pelos próprios órgãos municipais, que recolhem o material e o encaminham ao Departamento de Postura, responsável pela confecção das lixeiras, em um processo que ajuda a manter a cidade limpa nas duas pontas, dando destinação correta ao lixo e aumentando a disponibilidade de locais para depósito de lixo na cidade.

O último local a receber as lixeiras foi a Avenida VE-2, na Folha 18, próximo ao Campus 2 da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Ao todo foram colocadas oito lixeiras. “Começamos a observar que Marabá tem vários pontos, aonde as pessoas jogavam o lixo no chão e buscamos instalar as lixeiras nesses lugares. Vias principais, vias pequenas, vias públicas”, disse.

A zona rural também foi contemplada e já recebeu mais de 100 lixeiras. As últimas foram instaladas na Vila Santa Fé, localizada a 72 quilômetros da zona urbana de Marabá, no último dia 19. Ainda para junho, está prevista a colocação de 30 novas lixeiras na Vila Capistrano de Abreu, distante cerca de 150 quilômetros do município.

Vários outros locais já foram contemplados com as lixeiras sustentáveis, como as Avenidas Antônio Vilhena, Boa Esperança, Antônio Maia, Nagib Mutran, VP-8, VP-7 e VP-E, assim toda a cidade receberá os equipamentos, bem como os núcleos São Félix e Morada Nova, a fim de que as pessoas tenham consciência e descarte o lixo no lugar correto e não em via pública.

“A gente pede que as pessoas tenham um pouco mais de consciência e educação, joguem o lixo na lixeira e não em via pública. Estamos buscando fazer a nossa parte, tanto na coleta, como na varrição, como na instalação de lixeiras, que as pessoas nos ajudem a manter a idade limpa”, conclui Túlio.

Dia Nacional da Reciclagem

A data de início do projeto não se deu por coincidência, em junho de 2018 a atual gestão, através da Lei Municipal 17.850/2018 instituiu o mês de junho para ações voltadas a conscientização a respeito do descarte do lixo.  Fazendo referência ao dia 5 de junho, quando é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, criado em 1972 durante conferência da Organização das Nações Unidas (ONU). Em alusão a essa data, em 2009, através da Lei n° 2.055 foi criado também o Dia Nacional da Reciclagem.

Veja outras fotos: 

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Divulgação 

Acessibilidade