Mês da mulher: Homenagem às mulheres na SEMED tem emoção e pedidos de perdão

0

Tornou-se tradição na sede da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) a realização de um café da manhã em homenagem às servidoras por ocasião do Dia Internacional da Mulher. E as celebrações deste ano foram adiadas porque na data, 8 de março, boa parte delas estava viajando. Nesta sexta-feira, 15, contudo, a comemoração foi realizada e marcada por lágrimas, pedidos de perdão e canções.

Logo na entrada, quando os portões abriram, às 8 horas, as dezenas de mulheres que trabalham na SEMED foram recepcionadas em um corredor formado pelos colegas de trabalho, ao som de saxofone e aplausos. Eles as conduziram ao local da programação e coube ao secretário adjunto, Orlando Morais, dar as boas vindas e explicar que o tema deste ano era “Mulher: uma rosa no deserto”. Explicou que, historicamente, as mulheres têm sofrido vários tipos de violência por parte dos homens e que, de forma genérica, os servidores da sede da Secretaria de Educação estavam pedindo perdão pelos procedimentos inadequados.

Um grupo de homens foi à frente com totens que exibiam os cinco tipos de violência sofridos pela mulher, segundo a Lei Maria da Penha: moral, sexual, física, psicológica e patrimonial. Cada um convidava uma servidora de um departamento e pedia perdão em público. “Avalio como um momento emocionante. Percebemos que tudo foi preparado com muito carinho e levou todos a refletir sobre o cuidado e respeito para com as mulheres”, disse a secretária de Educação, Marilza Leite.

Outro ponto emocionante da programação foi a homenagem realizada às servidoras Dulcinéia Madalena de Sá Silva e Terezinha Dias, que estão de licença para tratamento de câncer. “Temos outras trabalhadoras guerreiras da educação em nossas escolas que estão passando por situação parecida”, disse Orlando Morais.

As duas receberam buquês de flores das mãos de Marilza Leite e do diretor de Ensino Urbano, Fábio Rogério Gomes. Em lágrimas, Terezinha agradeceu a homenagem e também as mensagens frequentes dos colegas de trabalho. “Eu fiquei muito fortalecida no hospital, em Belém, ao saber que toda segunda-feira vocês oram por mim”, disse ela.

Outro momento relevante na programação e que levou muitas mulheres às lágrimas foi o desafio para que todas cantassem a música “Dia de Formatura”, de Moacyr Franco. “Esse evento não foi preparado para mulheres, mas era de homens para homens. Foi um dia para reflexão masculina sobre o trato com as mulheres com quem convivemos”, explicou Orlando Morais.

Depois de sorteios e entrega de lembranças a todas as mulheres presentes, foi servido um café da manhã preparado pelos homens e o clima de confraternização se estendeu, inclusive, com músicas ao vivo, interpretadas pelo cantor Kauan Borges.

Nenhum Comentário

ACESSIBILIDADE
X