Obras: Revitalização da Escola São José é iniciada

A Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop) iniciou, nesta semana, as obras de revitalização da Escola Municipal de Ensino Fundamental São José, localizada na Vila de mesmo nome, Km 8. Além da pintura das partes internas e externas da escola, está sendo feita a reforma das portas e janelas, troca de lâmpadas, revitalização dos canteiros, meio fio, entre outros serviços.

 

 

 

 

 

O responsável pela obra, Gefferson da Cruz, explica que “a ideia é consertar todas falhas que foram encontradas. É uma revitalização completa”. As obras devem terminar antes do início do segundo semestre letivo. O prazo para conclusão é de 15 a 20 dias.

A escola atende 468 alunos e possui oito salas de aula, sendo uma utilizada para leitura e outra para educação especial, além de um laboratório de informática e sala dos professores. A diretora da escola, Maria Debla da Silva, ressalta que a comunidade está animada com a reforma. “Essa revitalização e essas obras são muito bem-vindas. Era uma necessidade. Crianças, pais, moradores e funcionários estão todos muito animados”, afirma.

Atualmente funcionam na escola o ensino infantil, ensino fundamental I e II e a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Debla esclarece que parte das crianças será realocada para o Núcleo de Educação Infantil São José, que teve as obras finalizadas há pouco tempo e será inaugurado ainda esse ano. O NEI atenderá cerca de 200 crianças de 1 a 3 anos.

A coordenadora da escola São José, Waldeane Pereira da Luz, lembra que a escola tem um grande fluxo de alunos, pois funciona em quatro turnos. “Funcionamos de manhã, no intermediário das 11h às 13h, a tarde e à noite. A comunidade está feliz pois era uma necessidade”, sublinha.

Debla pontua também que a escola já ganhou, este ano, uma quadra nova completa com cobertura, arquibancadas, sala para os atletas e professores e iluminação. “Outra obra importante que vem a somar com tudo que está sendo feito por essa gestão. O espaço será utilizado não só para o esporte, mas também em atividades pedagógicas e culturais”, completa.

Texto: Osvaldo Henriques 

 

ACESSIBILIDADE
X