PREFEITURA FECHA O CERCO CONTRA A VENDA CLANDESTINA DE TIJOLOS E BLOCOS DE CONSTRUÇÃO

(10 de fevereiro de 2017)

A reunião aconteceu na tarde desta quinta-feira (9) e  contou com a presença do vice-prefeito, Toni Cunha, secretários da SEGFAZ – Secretaria de gestão Fazendária, SICOM – Secretaria de Indústria e comércio, SEMMA- secretaria de Meio ambiente e SMSI – Segurança Institucional e os proprietários de Cerâmicas e fábricas de blocos e tijolos do município.

 O objetivo é fechar o cerco e aumentar a fiscalização com relação à venda ilegal, feita por empresas de outros municípios, em ruas e espaços da cidade. Segundo os representantes deste segmento, a venda ilegal prejudica a criação de empregos, arrecadação de tributos, além de ser enquadrado como concorrência desleal pela falta de alvará de funcionamento, já que muitas empresas de fora do município se instalam em locais não permitidos e comercializam seus produtos.

 O vice-prefeito e secretários garantiram que a fiscalização e autuação destes clandestinos será intensificada pelos órgãos competentes. Lembrando que a venda ilegal destes produtos, sem a devida certificação pode comprometer a qualidade da construção. A fiscalização aos clandestinos já começa a partir de amanhã e vai ser intensificada à medida que acontecerem denuncias.