Retrospectiva 2020: Biblioteca Municipal Orlando Lobo se reinventa com programação on-line

(5 de janeiro de 2021)

No ano de 2020, a Biblioteca Municipal Orlando Lobo teve que se reinventar. Devido à pandemia do novo coronavírus, o espaço fechou as portas em março, mas o trabalho não parou.  As atrações aconteceram de forma interativa e on-line para levar cultura, conhecimento, entretenimento e lazer à comunidade marabaense.

Logo no início do ano a Biblioteca ampliou seu acervo com 500 novos livros. As publicações foram adquiridas através de uma doação feita pela Osmarita Daltro, viúva do professor da Unifesspa Geraldo Lopes Daltro da Silveira, falecido em 2019. As novas aquisições contém livros de literatura estrangeira e brasileira, filosofia, sociologia, grandes pensadores e até de piadas. A Biblioteca possui hoje mais de 12 mil títulos.

Janeiro

Ainda em Janeiro aconteceu o “Pé de Palavra”, que reuniu cerca de 22 contadores de histórias. O evento foi realizado em parceria com o Movimento dos Contadores de Histórias da Amazônia (Mocoan). No fim do mês houve o lançamento do livro “Para Não Calar”, do escritor Clei Souza. O livro de poemas é a 21ª obra do autor nesse formato e foi composta por poemas premiados pelo Prêmio Literário Inglês de Sousa.

Fevereiro

Nesse mês foi realizada a Noite do Conto, em parceria com a Rede de Contadores de Histórias de Marabá, destinada ao público adulto, tendo como base histórias que despertem a infância. Também foi realizada a oficina de escrita Vivências e Poesia, no dia 28, em parceria com a Biblioteca da Unifesspa e Associação dos Escritores do Sul e Sudeste do Pará.

Março

Foi realizada uma programação especial para mulheres, em referência ao Dia da Mulher (8), com o lançamento do livro “Canções Inacabadas”, da escritora Auridéa Moraes.  Também houve o evento “Dança Circular: o Sagrado Feminino”, dirigido por Rômulo Gemaque, na Praça São Félix. Aberto ao público.

Na manhã do dia 13, também destinado ao público em geral, aconteceu o Café Literário, com lançamento do coletivo de mulheres escritoras e leitoras, um encontro de mulheres participantes do Clube de Escrita Criativa as “Ycamiabas”.

Abril

Em abril, devido à pandemia, a biblioteca fechou. Mas no Dia do Livro Infantil (18) foi realizada a primeira programação on-line da instituição. Foram postados três vídeos nas redes sociais da Secretaria de Cultura (Secult) e foi realizada uma live com o tema: “O Livro Infantil e o Aconchego Emocional Para a Criança”.

Maio

Em maio, a Biblioteca buscou formas de se organizar e se reinventar, foi montada uma programação on-line regular para que as atividades não fossem paradas, que passou a ser implementada a partir do mês seguinte.

Junho

O primeiro grande tema nessa nova fase, totalmente on-line, foram os Museus. No sábado (6), foi realizada uma live com a doutora em Museologia e pesquisadora do Museu Emílio Goeldi, Professora Lúcia Santana.

O mês também reservou memórias sobre os bons momentos dos Festejos Juninos de Marabá. Na sexta-feira (26), Cláudio Yaguara, presidente da Explode Coração, atual campeã dos Festejos, e que se despediu em 2019, fez uma live, com relatos sobre a emoção e a vida do quadrilheiro.

O primeiro assunto abordado, no entanto, foi o Dia Mundial do Meio Ambiente, que ocorreu na sexta-feira (5).  O poeta Adão Almeida trabalhou a importância do tema por meio da sua poesia.  O Dia dos Namorados também não passou em branco. No dia 12 de junho, várias pessoas, entre elas artistas, declamaram poemas .

Julho

Neste mês os focos foram os autores paraenses, com destaque para o poeta e artista visual Marcílio Costa. No encerramento, dia 25, o autor, junto com o professor Clei Sousa fizeram uma live debatendo sobre a poesia e a linguagem utilizada pelo autor em suas obras.

Ao longo do mês ainda foram realizadas três lives  “Do Fruto da Terra”, com escritores de diversas localidades do Pará, como Adão Almeida, Franciorlyz Vianna e Eliane Soares, contando sobre suas vivências. No dia 16, a live foi sobre as mulheres paraenses que se dedicam à escrita poética, elas compartilharam seus relatos e experiências.

A última semana do mês foi destinada à culinária. Com receitas veganas, com Layla Sampaio (27), receitas regionais com o Chef Guilherme Moreira (29), produção de doces com a Claudia Borges (30) e gastronomia e técnicas para cozinha em geral com a Chef Juceane Chaves.

Agosto

A Biblioteca voltou a abrir as portas para consulta do seu acervo, mas ainda sem a realização de eventos, como medida de segurança e higiene contra a proliferação da covid-19. Cumprindo as exigências da Justiça Eleitoral não foi possível realizar programações on-line. Norma que se manteve nos meses de setembro, outubro e novembro.

Dezembro

No último mês do ano, a Biblioteca voltou com o tema Universidades On-line, analisando a caminhada das instituições no contexto da pandemia. A bibliotecária da Faculdade Carajás, Thays Ferreira Braga Lima, falou acerca dos protocolos adotados nesse contexto de isolamento social.

Também foi realizada uma live com a professora da Unifesspa, Eliane Pereira Machado Soares, sobre lançamento do livro Vocabulário João Brasil, escrito por ela e pelo escritor, Renan Torres da Costa.

Aos domingos, às 17 horas, foram postadas contação de histórias, sempre no Facebook da Secult. A Biblioteca também está trabalhando das 8h às 14 no atendimento ao público para empréstimo e devolução de livros. As edições devolvidas ficam de quarentena por 15 dias antes de voltarem ao acervo.

Para se cadastrar na Biblioteca Municipal, localizada em frente a Praça São Félix de Valois, na Marabá Pioneira, basta apresentar um documento com foto, comprovante de residência e uma foto 3×4.

Texto: Osvaldo Henriques
Foto: Arquivo