Saúde: Ações de combate ao Aedes continuam na cidade

A partir de agora, com o tempo ficando mais seco, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) continua cumprindo cronograma de ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, com as visitas domiciliares e outros cuidados pertinentes.

De acordo com Amadeu Moreira, coordenador de Endemias e Saneamento Ambiental na SMS, hoje, 1º de junho, duas equipes estão em campo visando o combate ao Aedes. Uma delas está na Folha 12, Nova Marabá; e outra trabalha no Jardim Vitória, localizado na área da Infraero.

As visitas acontecem de casa em casa onde os moradores são orientados aos cuidados básicos para evitar criadouros de mosquitos, ou seja, não deixando água parada e lixo, onde os insetos possam se reproduzir. As equipes verificam também se há criadouros e, em caso positivo, elimina-os com larvicida.

Diante desses cuidados e manutenção da cidade limpa, este ano, Marabá está praticamente livre de dengue, zika e chikungunya. Acerca de recente óbito, suspeito de dengue hemorrágica, no bairro Laranjeiras, depois de ampla investigação, não foram constatados históricos de outros casos da doença naquela área.

Informa ainda Amadeu, que o Ministério da Saúde determinou a suspensão do LIRAa (Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti) nos meses de maio e junho, em consequência da pandemia do novo coronavírus. É essa pesquisa que dá suporte para o combate ao mosquito, visto que mostra os pontos da cidade onde existe maior proliferação do inseto. Diante dessa situação, o trabalho tem como base o último LIRAa, realizado ainda no decorrer do primeiro trimestre/2020.

Mesmo com o tempo a favor, as orientações de combate ao Aedes continuam válidas para todos os moradores: manter as garrafas vazias ou baldes de boca para baixo; não deixar entulho no quintal ou nas ruas; cobrir as caixas d’água, poços ou piscinas e manter as calhas de água sempre limpas; colocar terra ou areia nos pratos dos vasos das plantas; manter vasilhames de lixo devidamente tampados e jogar no lixo cascas de coco, latas de refrigerantes, copo plástico, garrafas, embalagens, etc.

E ainda, guardar pneus em locais cobertos, longe da chuva. Faça furos na parte de baixo ou entregue no serviço de limpeza; reduzir o número de bebedouros de cães, gatos e passarinhos e manter o aquário limpo e fechado; colocar telas de proteção nas janelas e mosquiteiros nas camas; e usar repelente para se proteger.

É recomendável também fazer uma fiscalização geral do imóvel, visando checar todas essas situações e corrigí-las quando necessário. São poucos minutos, a cada semana, que podem contribuir na qualidade de vida do próprio morador e de sai vizinhança.

Texto: João Batista
Foto: Arquivo 

Acessibilidade