Saúde: Central de Testagem para a Covid-19 atende demanda espontânea em Marabá

(26 de fevereiro de 2021)

Qualquer pessoa que apresente os sintomas da Covid-19, leve ou moderado, pode buscar o atendimento. É necessário apresentar um documento com foto, CPF e o cartão SUS na recepção para realização da ficha de atendimento.

A Central de Testagem para a Covid-19 é um espaço exclusivo destinado a toda a população de Marabá com sintomas da doença. Lá são realizados testes rápidos sem necessidade de agendamento, além de atendimento de uma equipe multiprofissional. O local implantado pela Prefeitura de Marabá  tem capacidade para atender uma média de 100 pessoas dias e funciona de segunda a sexta a partir das 07h da manhã, na Folha 31, às proximidades da Casa da Cultura.

Tatiane Miranda procurou a Central na tarde desta quarta-feira (24) e recebeu atendimento em menos de 20 minutos. “Foi super-rápido, sem nenhuma burocracia, fui à recepção e pediram pra aguardar, logo fui chamada e já estou aguardando o resultado”, enfatiza a vendedora.

Tatiane Miranda recebeu atendimento

Elton Barbosa está sentindo dor de cabeça e tosse, por isso, não perdeu tempo em procurar atendimento, já que teve experiência anterior com a doença. Ele se surpreendeu com o atendimento. “Eu vim preparado para aguardar, mas felizmente a surpresa. Em 20 minutos fui atendido e estamos preparados já para conversar com o médico, ótimo”, descreveu o vendedor.

Qualquer pessoa que apresente os sintomas da Covid-19, leve ou moderado, pode buscar o atendimento, para isso, precisa apresentar um documento com foto, CPF e o cartão SUS na recepção para realização da ficha de atendimento. Logo após, o paciente passa por aferição dos sinais vitais com técnicos em enfermagem, atendimento com o enfermeiro para verificação dos sintomas, teste com o biomédico, psicólogo e por último consulta com o clínico geral, explica Marcos Antônio Oliveira, enfermeiro responsável.

“Se sentir algum sintoma que é muito parecido com a gripe no começo: febre, dor de cabeça, dor de garganta, tosse, cansaço, procure o centro de testagem. Aqui se você não fizer o teste imediatamente, fará no dia em que manda o protocolo, no décimo dia a partir do início dos sintomas”, destaca o enfermeiro.

Elton Barbosa

Como parte da equipe multiprofissional, o psicólogo Diego Vieira tem a missão de anunciar o resultado dos testes aos pacientes, mas não é só isso, ele também faz análise de demandas de saúde mental. Segundo o psicólogo, os mais comuns são os fluxos de ansiedade e o medo.

“Porque a crise de ansiedade tem a falta de ar que também tá presente como sintoma no Covid-19 em alguns casos, então é preciso a gente fazer uma análise pra saber se não é uma falta de ar por conta de uma crise de ansiedade. E a questão do medo, muita gente tá com medo devido ser um contexto pandêmico, muita gente morrendo e isso mexe muito com o imaginário da pessoas”, esclarece o psicólogo.

Enfermeiro Marcos Antônio

Além disso, Diego explica que o medo é um fator que deve ser observado já que existem dois fluxos. “O medo natural normal que serve pra nos proteger, porém há aquele que tá tendendo para uma fobia, que é um medo incontrolável, já se ver doente, começa a paralisar a pessoa, sem fluxo de sono saudável”, pondera o profissional.

Outra análise observada pelo psicólogo está relacionada às pessoas que buscam a testagem devido à perda de um ente querido pela Covid-19. “Eles também têm este aporte da psicologia”. Ele diz ainda que os pacientes que identificados com a saúde mental afetada, são encaminhados para atendimentos especializados.

Psicólogo Diego Vieira

Por outro lado, após o resultado, se a pessoa não apresentar nenhuma demanda clínica e/ou fisiológica, ela é liberada. Caso contrário, se der positivo o IGM ou IGG, anticorpos identificados pelo teste rápido, ou mesmo se der negativo, mas a pessoa apresentar sintomas, ela é encaminhada ao clínico geral que vai dar os encaminhamentos adequados, o último atendimento do fluxograma da central de atendimento.

“É um serviço completo que a prefeitura disponibiliza. Inicialmente eram dois prédios, um para a população em geral outra para os servidores, e como teve a diminuição dos casos, o atendimento se concentrou apenas aqui. Hoje se Marabá tem uma boa resposta em relação a pandemia é devido a esses serviços que foram instalados via prefeitura e de alta qualidade”, conclui o profissional.

Com o funcionamento da Central de Testagem, a PMM, objetiva diminuir a demanda do Hospital Municipal, bem como, oferecer maior comodidade e saúde a população. Lá os atendimentos visam confirmar após os dez dias de sintomas se a pessoa está contagiando ainda, pra frear a onda de contágio, indicar o isolamento, ou medicação, bem como, se a pessoa já produziu o imunizante que fica depois que a covid passa caracterizado pelo IGG.

Vale ressaltar que o imunizante IGG tem um comportamento diferenciado, podendo desaparecer. A pessoa pode simplesmente não produzí-lo, o que a deixa vulnerável a novas infecções, sem contar as variáveis do vírus. Por isso, as recomendações ainda são as medidas de proteção e segurança: uso da máscara, higienização das mãos, uso do álcool em gel e o distanciamento, alertam os profissionais da Central de Testagem para a covid-19.

Veja mais fotos:  

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Aline Nascimento