Saúde: Centro de Especialidades Integradas, em Marabá, é referência na região

Com o registro médio mensal de 2 mil atendimentos, o Centro de Especialidades Integradas (CEI) abrange, atualmente, 14 especialidades médicas, nas áreas de nutrição, psicologia, pediatria, psiquiatria, reumatologia, neurologia, ginecologia (inclusive para gestantes de alto risco), ortopedia, cardiologia, otorrinolaringologia, urologia, e fonoaudiologia e cirurgia de cabeça e pescoço. Além de exames de imagem, como raio x e mamografia, Tratamento Fora Domicílio e Regulação.

Há quatro anos a dona de casa Hildene da Silva, 60 anos, é uma das beneficiadas pelo serviço do CEI. Ela se consulta com reumatologista para tratamento da fibromialgia e reumatismo no sangue. Com muitas dores, ela procurou as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município que a encaminharam para o Centro de Especialidades. “Eu vivia muito doente, incha muito minhas mãos, inchavam muito meus pés, sentia dor no corpo inteiro. Ia nos postinhos, me consultava, fazia exame, até que me encaminharam pro CEI. Na época ainda ficava próximo à Casa da Cultura. Para mim tem sido ótimo, ela me passa os remédios e eu melhorei muito”, conta.

Hildene da Silva

Além de Marabá, o CEI atende também pacientes de outros municípios que sejam compactuados, portanto está se tornando uma referência na região quanto ao atendimento médico especializado. De acordo com Fábio Lima, gerente do Centro, o número de pessoas atendidas deu um longo salto. “A porta de entrada do serviço de especialidade é via Unidade Básica de Saúde. O paciente procura a UBS e ao consultar com o clínico geral ele vê a necessidade e encaminha para um especialista. Aqui temos 14 especialidades para atender toda essa demanda”, reitera Fábio.

Desde abril de 2019, quando foi encaminhada pela UBS da Vila Brejo do Meio, a dona de casa Maria da Luz, vem da zona rural, com o filho Rubian Pereira, 5 anos, para realizar consultas de pediatria e nutricionista. A criança não apresentava desenvolvimento no crescimento e no peso, o que a levou ao tratamento especializado. “Venho de 3 em 3 meses. Notamos que ele  não se desenvolvia e o médico da Vila Brejo do Meio, onde moro, me encaminhou para tratamento especializado aqui. Até o momento não tenho do que reclamar, estou sendo bem atendida. A médica nunca faltou, o que eles podem fazer pela gente eles estão fazendo”, explica.

Maria da Luz e o filho

Já Pâmela Cristina, 29 anos, trouxe o filho Levy Ricardo para a primeira consulta. A criança receberá atendimento de pediatria, otorrinolaringologia e fonoaudiólogo. “Ele foi para uma consulta no posto de Saúde do São Félix,  ele tem 3 anos e não fala, então passaram para vir realizar esses tratamentos aqui. Hoje foi a primeira consulta e já tenho marcado mais 12. Fui bem recebida e gostei bastante, espero que nos ajude”, comentou.

Pâmela Cristina e o filho

Tratamento fora do município

Fábio Lima também destaca que atendimento para outras especialidades não encontradas no centro, acontece via TFD – Tratamento Fora do Domicílio, serviço realizado no prédio anexo ao CEI. “Quando há uma necessidade de outras especialidades, encaminhamos via TFD na área da especialidade necessária para outras regiões, como Belém ou outro lugar, e o paciente já sai com toda a documentação necessária sem demora”, comenta o gerente Fábio Lima.

Outro avanço no CEI é o agendamento via sistema de regulação, onde o paciente não precisa ir até ao centro para agendar a consulta com o especialista. Após o atendimento com o clínico geral no postinho de saúde o agendamento no CEI é automático, o paciente recebe uma ligação informando o dia e o horário da consulta. “O paciente não precisa vir até ao CEI, porque quando ele sai do postinho, a UBS já informa via sistema de regulação a necessidade do agendamento do paciente na especialidade indicada”, esclarece Fábio Lima.

Fábio Lima, ger. do CEI

Texto: Victor Haôr e Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio