Saúde: Conheça a história do Wanderley de Sousa, ele venceu a covid-19

“Um milagre de Deus!”. É assim que o marabaense  Wanderley de Sousa Castro, 43 anos, se refere à vitória dele na batalha contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2). foi um mês de luta contra a covid-19. Isso porque há 9 anos, ele enfrenta outra batalha difícil, a insuficiência renal. Wanderley precisa fazer hemodiálise, obrigatoriamente, três vezes por semana, portanto, considerado do grupo de risco. Mesmo com a saúde delicada, após 13 dias internado no Hospital Municipal de Marabá (HMM), o operador de máquinas pesadas venceu a covid-19 com a ajuda de profissionais da saúde pública.
Wanderley conta que começou a sentir os primeiros sintomas da doença ainda em abril. Ele desconfia até onde teria contraído a covid-19. “Dia 21 de abril, terça-feira, eu fui a um caixa eletrônico. Dia seguinte já senti umas dores no corpo, insônia. Piorou na madrugada de sábado para domingo. Senti dores nos olhos, febre”, comentou o servidor público.
Apesar de estar sentindo os sintomas iniciais, Wanderley revela que só procurou ajuda médica depois de passar 16 dias em casa, quando os sintomas se agravaram. Ele foi levado pelo SAMU para o Hospital Municipal de Marabá, com muita dificuldade de respirar, já que havia comprometimento dos pulmões. “ O corona é muito pesado. É ruim demais perder o fôlego. É como morrer afogado. Senti cansaço e muita dor”, descreve.
Wanderley disse que o tratamento recebido por ele no Hospital Municipal de Marabá foi fundamental para a cura. Vale ressaltar que, durante esse período, as sessões de hemodiálise continuaram, pois não podem parar. “ Eles me trataram bem, cuidaram muito bem de mim. E de todo mundo que estava lá. Tinha muita gente com dor. Eu sentia dor, eles vinham cuidavam de mim. Eles trabalham mesmo, não param. Eu sou muito grato a todos. Teve gente que não acreditava que eu sobreviveria. Eu mesmo pensei que não fosse sobreviver. Perdi peso, estava muito debilitado. Demorei muito a procurar atendimento. Mas graças a Deus me recuperei. Nem tive tempo de agradecer ainda, o pessoal do hospital” enfatiza.
Wanderley é casado, pai de 3 filhos, e o mais novo tem apenas 3 anos. Embora, em algum momento tenha pensado que não sobreviveria, quando ainda estava no HMM, veio a certeza que iria voltar para casa curado. Uma curiosidade que tem relação direta com a fé. “Com dez dias internado [foram 13 dias de internação], eu senti algo diferente. Foi uma benção, uma alegria dentro de mim. Eu estava deitado quando senti algo diferente. Tirei o balão de oxigênio, consegui escovar os dentes, o que não conseguia antes” destacou.
A alta do HMM foi dada para Wanderley no dia 26 de maio. Feliz em sair vitorioso dessa luta, agora, em casa, está se recuperando cada vez mais. Está focado em fortalecer o corpo, já que o tratamento  renal também é um processo doloroso.
Texto: Leydiane Silva 
Fotos: Secom
Acessibilidade