Saúde: Em três meses, novo CEI atende mais de 5 mil pacientes

O novo Centro de Especializações Integradas de Marabá atendeu 5.240 pacientes entre setembro e novembro de 2019, período de inauguração do novo prédio, localizado na Avenida Transamazônica, na entrada da Cidade Nova. Os números representam um crescimento em torno de 20% na média de atendimentos mensais, em relação ao antigo prédio. Ao todo, foram 15.513 pacientes atendidos pelo CEI de janeiro a novembro do ano passado.

“Nossa avaliação é muito satisfatória, devido a mudança ao novo prédio os pacientes tiveram mais acesso, perto da parada de ônibus, em frente a secretaria de saúde. Melhorou acesso, ficou super bem localizado e conseguimos atender melhor e de forma mais eficiente a demanda.” comenta a coordenadora da Educação Continuada e Escola da Saúde, Jalília Correa.

Jalília Corrêa, coordenadora da Educação Continuada e Escola da Saúde

Além de mais espaço, o novo prédio também conta com mais profissionais, a área de ginecologia de alto risco, por exemplo, agora possui duas profissionais, que atendem, em média, 20 gestantes por dia. “O novo CEI foi feito para aproximar o cidadão com as especialidades, que antes acabavam tratando apenas a consequência. Agora trabalhamos para evitar que o paciente sinta as consequências de fato”, explica Fabielle Costa Oliveira, ginecologista obsteta do CEI.

Segundo Fabielle, os casos mais comuns são relacionadas a diabete gestacional, hipertensão, gestação gemelar e doenças infectocontagiosas mais graves. No total, 16 especialidades são oferecidas à população pelo CEI: Cardiologia, Urologia, Psiquiatria, Psicologia, Nutrição, Neurologia, Imunologia, Pediatria, Oncologia, Ginecologia de alto risco, Dermatologia, Reumatologia, Medicina de Cabeça e Pescoço, Ortopedia e Otorrinolaringologia.

Fabielle Costa Oliveira, ginecologista obsteta

A nova unidade dispõe também de serviços de raio x e mamografia, além de áreas mais amplas para o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e o serviço de Regulação, que aconteciam dentro da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A área da pediatria também teve um aumento da demanda e agora tem três pediatras. “Faço cerca de 20 atendimentos por período. Principais casos são de crianças com problema no coração, problemas neurológicos, com vários tipos de alergia, respiratória, e principalmente a proteína do leite animal. Casos mais complexos que a rede básica não consegue fazer”, ressalta a pediatra Claudia Dizioli.

Claudia Dizioli, pediatra

Como acessar os serviços do CEI?

Para ter acesso a uma consulta no Centro de Especializações Integradas, o paciente tem que ser encaminhado pela Atenção Primária, ou seja, o paciente procura a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua casa, faz a consulta com o médico, que fará o encaminhamento para o CEI de acordo com a necessidade observada. “Esse paciente passa pela regulação com esse encaminhamento. A central de regulação autoriza e o paciente então marca e vem realizar a consulta com o especialista”, explica Jalília Correa.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos 

Acessibilidade