Saúde: HMM já realizou mais de 10 mil atendimentos ortopédicos em 2019

Ao todo, foram realizados 1.351 procedimentos cirúrgicos em 2019

Há 15 dias, seu José Craveiro, morador e comerciante de Marabá, se recupera de uma cirurgia no braço esquerdo. Zezinho, como é conhecido, quebrou o braço num acidente doméstico ao cair de uma altura de 4 metros. Ele conta que foi socorrido em estado grave e se surpreendeu com o atendimento do Hospital Municipal de Marabá (HMM).

“Atendimento com a maior rapidez possível tinha de ser lá, meu irmão estava muito preocupado com o meu estado. Eu fui colocado pra dentro do hospital muito rápido”, destaca o marabaense.

Segundo o comerciante era um dia típico no HMM, com muitas pessoas aguardando por atendimento. Lá, ele chegou com dor, pressão baixa e emocional abalado, mas o atendimento fez toda a diferença. Ao ser internado, fez os exames necessários e passou por uma cirurgia ortopédica. Foram dois dias até voltar pra casa, e durante esse período, Zezinho pode observar com os próprios olhos o funcionamento do hospital como paciente.

“Eu vi que houve uma mudança muito boa, ao ser atendido, ao ser operado eu tive o prazer de ver o que está acontecendo no Hospital Municipal, fui bem atendido por todos. No pós operatório, teve café da manhã maravilhoso, com frutas, as enfermeiras aplicavam os medicamentos no horário, fiquei impressionado”, enfatizou Zezinho.

O atendimento a Zezinho Craveiro, faz parte dos 10.221 atendimentos ortopédicos, incluindo consultas e exames laboratoriais, já realizados até outubro deste ano, no HMM. De acordo com a direção da casa de saúde, as duas empresas que operam no hospital, juntas, realizaram 1.351 procedimentos cirúrgicos em 2019.

Os avanços nesta área vem sendo observado na redução da fila de espera por cirurgia e também no tempo de internação. Vale ressaltar que o HMM atende pacientes de 22 municípios da região, de todas as faixas etárias e classes sociais. São pessoas com vários tipos de problemas como traumas de acidente de trânsito, com deformidades, doenças degenerativas e genéticas entre outros.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

Acessibilidade