Saúde: Integrante do grupo de risco, professora de música vence a covid-19

A professora de música aposentada, Julia Lino Barbosa, de 65 anos, esbanja felicidade ao retornar às funções em um projeto social desenvolvido pelo Instituto Sonho e Esperança de Restituir Vidas (Servi), localizado no bairro Amapá. Júlia Lino venceu a covid-19 após doze dias acamada, seis deles, no hospital. Ela recebeu alta no dia 14 de maio. “O meu retorno foi repleto de alegria. Senti muita falta”, relata.

Segundo a professora, a covid-19 foi descoberta no início de maio, sexto dia após surgir os primeiros sintomas. Ela sentia febre e já estava com a falta de ar quando procurou atendimento em um hospital particular. Foi o exame de tomografia, que confirmou a suspeita da família. As filhas e o marido também haviam apresentado os sintomas leves, como tosse, a ausência de olfato e paladar.  Sendo diabética, hipertensa e com histórico de obesidade, a professora corria sérios riscos com o novo coronavírus, mas ela afirma não ter sentido medo e manteve firme a esperança de recuperação.

“Eu não tive medo em nenhum momento, porque o Senhor está comigo. Também tive um tratamento bom, tomei todas as medicações. Tenho um plano de saúde e usei”, conta a professora.

Júlia Lino não arrisca palpite de onde possa ter contraído o coronavírus. Ela explica que o instituto Servi vem cumprindo com os decretos e está fechado ao público desde o início do isolamento.  Quanto às saídas de casa, disse que ficaram restritas ao supermercado. Foram apenas duas idas às compras.

Agora recuperada da doença, a professora voltou a se dedicar ao projeto. Por enquanto, os trabalhos são apenas administrativos, mas já faz diferença na vida da professora que gosta do que faz. “Eu sou presidente do Servi, mas faço tudo o que precisar. Aqui a gente tem uma série de atendimentos, médico, escolar e é difícil se afastar. Só não foi mais difícil, na verdade, porque estamos de quarentena nesse período, mas foi ótimo retornar”, comenta feliz a professora.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

Acessibilidade