Saúde: Intensificadas as ações de combate à dengue, chikungunya e Zika

(3 de fevereiro de 2021)

As equipes de agentes de endemias de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika, intensificam as ações nos bairros para identificar e eliminar os locais de deposição das larvas do mosquito e orientar os moradores para evitar pontos de acúmulo de água.

Na manhã desta quarta-feira (3), os agentes percorreram as ruas do bairro Liberdade, núcleo Cidade Nova, realizando as visitas domiciliares, respeitando os protocolos da vigilância sanitária para evitar a propagação do novo coronavírus. Os agentes trabalham com utilização de máscaras, fazem uso do álcool em gel e mantém o distanciamento dos moradores. “Os agentes já foram treinados desde o ano passado para obedecer às orientações sanitárias para o combate à Covid-19, para preservar tanto a saúde do servidor quanto dos familiares”, explicou Amadeu Moreira, coordenador municipal de Endemias e Vigilância Ambiental.

Uma das residências visitadas hoje foi o da dona de casa Maria Luiza Nascimento da Silva, que mora na travessa Planalto. Ela conta que faz de tudo para se proteger. “Eu tenho me protegido da dengue e aqui nós não deixamos acumular água em lugar nenhum, já sou de alto risco e temos medo de sermos contagiados aqui em casa”, disse.

Dona Maria Luzia

Silvestre de Sousa, de 83 anos, também foi um dos moradores que recebeu a equipe de endemias. “Aqui nos prevenimos sempre, calhas e caixas sempre limpas, aqui ninguém pegou dengue ainda, mas estamos sempre alertas”, conta.

Seu Silvestre de Sousa

O trabalho de prevenção à dengue neste período de pandemia sofreu algumas adaptações, mas a ação continua para manter os bons resultados dos anos anteriores, onde nenhum caso de dengue, chikungunya ou zika venha a ser registrado novamente.

“A coordenação de endemias da secretaria municipal de saúde continua fazendo a vigilância e o controle das doenças endêmicas em Marabá. Estamos num período de chuvas onde o aumento dos criadouros do mosquito aumenta muito. Ainda não temos nenhum caso da doença, mas é importante que a população faça sua parte limpando os quintais, não deixando água parada e fazendo monitoramento diário e mensal de sua área,” alerta Amadeu Moreira. 

Amadeu Moreira

Texto: Victor Haôr
Fotos: Paulo Sérgio