Saúde: Paciente de Covid-19 tem alta após três semanas e alerta a população a se cuidar mais

Depois de passar por isso, eu alerto as pessoas a se cuidarem mais. Usar máscara, álcool gel

O engenheiro civil Gabriel Farias da Conceição, 65 anos, ainda se emociona ao falar da luta que travou contra a covid-19 este mês. Mas o sentimento também é de felicidade, pois ele conseguiu vencer a doença após três semanas de internação. O engenheiro recebeu alta do Hospital Municipal de Marabá (HMM), no último dia 19 e passou a fazer parte do grupo de vencedores contra a Sars-coV-2, em Marabá. Até esta terça-feira (23), eram 3.278 pessoas recuperadas.

De acordo com seu Gabriel, a recuperação dele vem sendo lenta, mas já conseguiu retornar ao trabalho, num escritório de elaboração de projetos. Aliás, foi justamente trabalhando que ele acredita ter contraído a doença. Descobriu que estava com o vírus após apresentar tosse e cansaço. A confirmação veio  por meio da tomografia que mostrou o acometimento do pulmão, causado pela Covid-19. Um colega de trabalho já havia testado positivo. Por isso, agora os cuidados estão redobrados, por lá.

“Depois de passar por isso, eu alerto as pessoas a se cuidarem mais. Usar máscara, álcool gel”, enfatiza o engenheiro.

A luta contra covid deixou também marcas físicas no engenheiro civil. A fraqueza desenvolvida por causa da doença provocou um acidente e ele acabou quebrando o pé. No entanto, esbanjando energia positiva ele afirma que o incidente não significou nada diante da luta que acabou de vencer com ajuda dos profissionais de saúde.

“Isso, não foi nada. Vai ficar tudo bem”, comenta Gabriel Farias.

Entre tantas verdades que descobriu e presenciou diante da pandemia, além da importância da prevenção, seu Gabriel se lembra dos cuidados recebidos pelos profissionais do HMM.

“Não vi diferença de tratamento com ninguém. Morador de rua foi banhado, alimentado, todo mundo tratado igual. Muito bom. Eu fui bem tratado”, finaliza ele.

Casado e pai de dois filhos, o engenheiro, que veio de Belém a Marabá, há mais de 20 anos, agora só pensa na recuperação total ao lado da esposa e lógico, mantendo a prevenção, agora mais do que nunca.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

Acessibilidade